Cultura 08/08/2019 21h22 Atualizado às 11h26

2º Festival Santa Cruz de Cinema anuncia filmes finalistas

Evento que conta com Mostra Competitiva Nacional e Olhares Daqui ocorre entre os dias 21 e 25 de outubro

Foram anunciados na noite desta quinta-feira, 8, na Proeza Beer, os nomes dos filmes em curta-metragem que concorrem nas categorias Mostra Competitiva Nacional e Olhares Daqui do 2º Festival Santa Cruz de Cinema. Ao todo, foram recebidas inscrições de 613 filmes, vindos de 22 estados brasileiros – ou seja, 75 a mais do que na primeira edição, em 2018. O evento, que é realizado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc/RS), a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e a Pé de Coelho Filmes, ocorre entre os dias 21 e 25 de outubro, no auditório central da Unisc, com o patrocínio da JTI. Neste ano, o cineasta homenageado é o gaúcho Jorge Furtado, um dos roteiristas e diretores mais importantes e premiados do país.

No primeiro dia do festival, serão exibidos os cinco filmes da mostra Olhares Daqui, formada apenas por trabalhos produzidos por alunos da Unisc. Neste dia também será exibido o curta do programa Minha História dá um Filme, feito a partir de histórias escritas por alunos da rede pública de ensino de Santa Cruz do Sul. Os filmes da Mostra Competitiva Nacional serão exibidos nos dias 22, 23 e 24 de outubro. Serão seis filmes em cada noite, seguidos por debates com os realizadores de cada um deles.

LEIA MAIS 

No último dia, acontece a premiação e aí serão conhecidos os vencedores nas seguintes categorias: Melhor Filme, Filme pelo Júri Popular, Filme Gaúcho, Ator, Atriz, Direção, Fotografia, Direção de Arte, Roteiro, Montagem, Trilha Sonora e Desenho de Som. Cada um levará para casa o cobiçadíssimo Troféu Tipuana, uma criação exclusiva do professor, escritor e designer Rudinei Kopp, um dos organizadores do evento. "Compactuamos com a curiosidade do público em assistir, nos dias de festival, ao conjunto de produções que foram classificadas", comentou ele horas antes do anúncio. No total, cinco estados brasileiros estarão representados em Santa Cruz.

Confira a lista dos classificados:

Os filmes da Mostra Competitiva Nacional

A Última Cova, de Armando Fonseca e Raphael Borghi – São Paulo/SP
Amor aos Vinte Anos, de Felipe Arrojo Poroger e Toti Loureiro – São Paulo/SP
Amor, Só de Mãe, de Julia Hannud e Catharina Scarpellini – São Paulo/SP
Aulas que Matei, de Amanda Devulsky e Pedro Garcia – Brasília/DF
Budapest_v4_FINAL2, de Gabriel Motta – Porto Alegre/RS
Depois da Meia-Noite, de Mirela Kruel – Caxias do Sul/RS
Dia de Mudança, de Boca Migotto – Porto Alegre/RS
- Êles, de Roberto Burd – Porto Alegre/RS
Endotermia, de Emiliano Cunha – Porto Alegre/RS
Eu, Minha Mãe e Wallace, de Irmãos Carvalho – Rio de Janeiro/RJ
Lembra, de Leonardo Martinelli – Rio de Janeiro/RJ
Libertai, de Bill Szilagyi – Barueri/SP
- Magalhães, de Lucas Lazarini – Campinas/SP
Mulher Ltda., de Taisa Ennes – Porto Alegre/RS
Nova Iorque, de Leo Tabosa – Recife/PE
Riscados pela Memória, de Alex Vidigal – Brasília/DF
Teoria Sobre um Planeta Estranho, de Marco Pereira – Cordisburgo/MG
Vigia, de João Victor Borges – Rio de Janeiro/RJ

O filmes da Mostra Olhares Daqui

Itapema, de William Meurer
Máquina de Café em Dia de Fúria, de Douglas Martins
O Bilhete Premiado, de Victor Castilhos
Terrorismo Lírico, de Jonatan Pacheco
Uma Estrela na Palma da Mão, de Vanessa Garcia 

LEIA MAIS: Concurso 'Minha História dá um Filme' premia vencedor

Homenageado em 2019

Jorge Furtado nasceu em Porto Alegre, no dia 9 de junho de 1959. Ingressou no curso de Medicina, mas logo se transferiu para o curso de Jornalismo. Ainda na faculdade, já escrevia um material que misturava ficção e documentário. Furtado nos apresenta filmes, séries para a televisão e outras obras audiovisuais que revelam a influência da geração Super 8, de uma bem-construída cultura literária e de um grande talento autoral. Sua obra já foi premiada em diversos festivais pelo Brasil e pelo mundo. No cinema, dirigiu Ilha das flores, que sem dúvida é um dos melhores curtas-metragens da história. Além disso, fez grandes filmes como Houve uma vez dois verões, O homem que copiava, Saneamento básico, Rasga coração e tantos outros. Em 2015, a série Doce de mãe recebeu o Emmy Internacional, considerado o Oscar da televisão.

LEIA MAIS: Jorge Furtado: um diretor, muitas histórias

Foto: Rodrigo Gorosito/DivulgaçãoJorge Furtado é o homenageado do 2º Festival Santa Cruz de Cinema
Jorge Furtado é o homenageado do 2º Festival Santa Cruz de Cinema