Cultura 28/10/2019 20h46 Atualizado às 13h45

Amigos do Cinema apresenta 'O Desespero de Veronika Vos'

O filme será exibido a partir das 20 horas, na sede do Sindicato dos Bancários

Uma das mais importantes produções do cineasta alemão Rainer Werner Fassbinder, Die Sehnsucht der Veronika Voss (ou, em tradução para o Brasil, O Desespero de Veronika Voss) é o cartaz desta terça-feira, 29, da Associação dos Amigos do Cinema de Santa Cruz do Sul. O filme será exibido a partir das 20 horas, na sede do Sindicato dos Bancários (Sindibancários, na Rua Sete de Setembro, 489), com entrada franca. De 1982, é coescrito e dirigido por Fassbinder, que aparece rapidamente na cena inicial na sala de cinema, sentado numa poltrona atrás de Veronika.

A história é ambientada na Munique de 1955. Veronika Voss (interpretada por Rosel Zeck), uma ex-estrela de cinema da Universum Filme Aktien Gesellschaft (UFA) e protegida do nazista Goebbels, sofre com a interrupção da carreira pela derrota do regime após o término da Segunda Guerra Mundial e se vicia em morfina.

Numa noite de chuva, Veronika é ajudada pelo jornalista esportivo Robert Krohn (Hilmar Tate), que não sabe quem ela é, e diz seu nome a ela. No dia seguinte, Veronika liga e marca um encontro. Os dois iniciam um romance, mesmo com Robert mantendo o namoro com a fotógrafa Henriette. Ao descobrir que Veronika está internada na clínica da doutora Katz (Annemarie Düringer), ele começa a investigar, tanto por razões pessoais como para fazer uma reportagem sobre os artistas de cinema decadentes. Ao pedir para Henriette passar-se por uma ricaça que busca ajuda na clínica, ele não sabe que a colocará em perigo mortal.

Trilogia
Veronika é o penúltimo trabalho do diretor e o último da trilogia BRD, lançado após O Casamento de Maria Braun e Lola. O roteiro é baseado livremente na carreira da atriz Sybille Schmitz e tem semelhanças com Sunset Boulevard, de Billy Wilder, lançado em 1950.

O diretor optou por filmar em preto-e-branco como forma de acentuar o estado de espírito da personagem principal: uma luz branca forte, por exemplo, frequentemente é colocada sobre o rosto da atriz para ampliar a palidez, sugerindo ser Veronika uma espécie de “fantasma do passado”. Todo esse cuidado – e outros mais – rendeu ao filme o Urso de Ouro no 32º Festival Internacional de Filmes de Berlim, em 1982.

Curiosidades
Lilo Pempeit (ou Liselotte Eder), que interpreta a dona de uma joalheria, é a mãe de Fassbinder.
Günther Kaufmann, um dos ex-amantes do diretor, faz um enigmático soldado afro-americano. Ele aparece nos três filmes da trilogia.
Juliane Lorenz, no pequeno papel de secretária, foi uma colaboradora próxima de Fassbinder e quem editou o filme. Ela se tornou a principal executiva da Fundação Rainer Werner Fassbinder em 1992. Foi Lorenz quem comentou sobre o artigo no jornal Die Zeit do caso da atriz Schmitz, o que chamou a atenção do diretor.
Roger Ebert, o crítico e roteirista norte-americano, inclui a película na sua coleção de Melhores Filmes de Todos os Tempos.