Cultura 23/07/2020 19h25

Um livro, um filme, um disco

Às terças e quintas-feiras, colaboradores da Gazeta compartilham dicas culturais

Às terças e quintas-feiras, um colaborador da Gazeta compartilha uma dica de um livro, um filme e um álbum musical com os leitores, como um estímulo cultural. Veja as indicações de Felipe Kroth:

Um livro

Em 1984, o brasileiro Amyr Klink se propôs a fazer uma coisa que ele mesmo define como “imbecil” e que não tinha certeza se seria factível – porque, até então, ninguém havia conseguido: atravessar o Atlântico Sul em um barco a remo, sozinho. A preparação e a viagem são lindamente relatadas no livro Cem dias entre céu e mar, lançado em 1985 e que virou um best-seller.

LEIA MAIS: Um livro, um filme, um disco

Um filme

Em Mais estranho que a ficção (2006), Harold Crick (Will Ferrell) começa a ouvir uma voz na sua cabeça. Uma mulher narra a vida dele. A voz é de uma escritora, que não o conhece e, sem saber, está escrevendo a vida de Crick, enquanto ele a vive. Quem determina quem? A autora (Emma Thompson) é obcecada pela morte e tem como marca matar seus protagonistas. Mas este não quer morrer.

Um disco

O disco Bogary (2006) era para ter sido o registro de despedida da banda Cascadura, formada nos anos 90 em Salvador, mas ele é tão bom, mas tão bom, que alçou o grupo a um novo patamar de reconhecimento – tendo entre os fãs gente do calibre de Nando Reis, Lobão e Pitty. Bogary está, para mim, entre os melhores álbuns de rock já produzidos no Brasil.

LEIA MAIS: Um livro, um filme, um disco