Música 13/09/2020 16h02

Um Sonho, o novo disco de Thiago Porto

Músico realiza live de lançamento neste domingo, 13

Os próximos dias serão de sonho para o músico Thiago Porto. Não só no sentido literal, com o lançamento de seu novo disco, mas também porque o trabalho se chama Um Sonho. O nome é o mesmo de uma das principais faixas do álbum e também sintetiza o que a música representa na vida do artista. O trabalho abrange a carreira de Porto, trazendo novas versões de músicas autorais ao lado de canções inéditas. O disco mistura pop, rock e MPB em nove faixas, todas compostas pelo músico. “A expectativa é de que o álbum possa contribuir para a arte e fazer bem a quem o escute”, conta.

Natural de Candelária e residindo em Santa Cruz do Sul há muitos anos, Thiago é formado em Direito pela Unisc e com mestrado concluído em Constitucionalismo Contemporâneo. Multi-instrumentista, aprendeu a tocar piano com o pai, aos 8 anos; mais tarde aprendeu violão, guitarra, flauta transversal, baixo e gaita de boca.

LEIA MAIS: VÍDEO: banda santa-cruzense compõe e grava música à distância

Desde 2016, Thiago Porto se dedicou ao lançamento de vídeos nas redes sociais, conquistando grande destaque. Sua página conta com mais de 150 mil seguidores e o canal no YouTube tem quase 1 milhão de visualizações. Ele conta que deve seu sucesso online ao leal fã-clube, autointitulado “ThiLovers”. Com participantes de todo o País, o grupo promove campanhas para divulgar a música do artista.

Conforme Thiago, o disco que chega às plataformas digitais neste domingo foi gravado no Estúdio Azul, com produção de Robson Bitencourt. Ele participou ainda das gravações ao lado dos músicos Filipi “Glick” Leão, Ícarus Conrad e Rodrigo “Jeremiah”. O álbum é o quarto de Thiago, segundo em carreira-solo. Os anteriores foram com as bandas Predadores e Lobos da Estepe, das quais era vocalista, e o primeiro disco solo, intitulado Antítese.

“Parece-me que o som está mais clean, mais equilibrado. Foram retirados alguns excessos que podem ser encontrados nas produções anteriores”, adianta Porto. A partir do dia 13, todas as músicas do álbum estarão disponíveis no Spotify, Apple Music, Amazon Music, Claro Music, iTunes, Deezer, Youtube, YouTube Music, palcomp3 e SoundCloud. Você pode acompanhar Thiago nas redes sociais pelo canal youtube.com/thiagoporto ou na fanpage facebook.com/thiagoportoficial.

LEIA MAIS: Estúdio Gaz recebe o músico Thiago Porto

Live de lançamento
Como ainda não é possível realizar um evento presencial para o lançamento, o artista optou por live neste domingo, 13, a partir das 20 horas. A transmissão no canal do YouTube contará com a participação do guitarrista Veco Marques, do Nenhum de Nós, e músicos locais, como Pedro Santos, Maíra Assmann, Dalvan Sax House e Luis Kaufmann. A irmã de Thiago Porto, Priscila Porto, também cantará uma música ao seu lado, em dueto.

“Enquanto estava gravando o álbum, pensava em fazer uma festa de lançamento. Quando a pandemia passou a fazer parte das nossas vidas, deixei o álbum em stand-by, pensando em retomar os trabalhos quando isso tudo passasse. Porém, se podemos tirar uma coisa boa dessa situação toda, é que as pessoas passaram a se interessar mais pela arte; então, pensei que poderia ser um bom momento para lançar o álbum”, conta.

A live beneficia especialmente os fãs do músico que residem no Norte e no Nordeste e não poderiam participar de um evento presencial. Dessa forma, todos podem acompanhar de casa, participando do bate-papo ao vivo.

ENTREVISTA
Thiago Porto

Músico

Gazeta do Sul – Como achas que o disco novo se relaciona com os anteriores? Achas que ele reflete uma faceta mais madura do teu trabalho?
Thiago Porto – O disco tem uma personalidade diferente dos anteriores. O disco da Predadores representa uma certa rebeldia típica da adolescência. Mas claro que estamos falando de adolescentes sonhadores e com muita musicalidade. Já no primeiro álbum era possível identificar uma mistura com a MPB também, por exemplo. No Antítese, surgiu uma faceta que acompanha meu som até hoje: o romantismo. Contudo, nos primeiros álbuns, as misturas eram mais contrapostas, estavam lado a lado, mas não se fundiam em uma coisa só. No atual, sinto que há uma unidade maior na sonoridade. O pop, o rock e o MPB enfim se tornaram um único e coeso estilo dentro de Um Sonho.

As composições do disco são todas tuas? Essas músicas foram escritas em que período?
Sim, o álbum se compõe de nove músicas autorais. Nesse ponto da carreira, tive o privilégio de poder fazer uma seleção de algumas das minhas canções preferidas, compostas desde 2008, quando iniciei a gravação do disco Antítese. É o caso de O Som da tua Voz, que já estava lá naquele primeiro álbum-solo, mas que agora ganhou uma versão completamente nova. A mais recente é de 2019, Meu Camarim, composta pouco antes de iniciarmos a produção do álbum. Então, podemos dizer que esse disco se compõe de uma seleção de músicas que escrevi desde 2008 até o presente momento.

Quem são as pessoas que te apoiaram para colocar esse disco no mundo?

Um pouco antes de iniciarmos a produção de Um Sonho, minha carreira artística estava um pouco confusa. Eu havia entrado na banda 4bet e a banda Lobos da Estepe vivia seu melhor momento. Contudo, em ambos os casos, estávamos fazendo apenas covers. E eu sempre quis produzir canções autorais, para seguir em busca dos meus sonhos. Foi então que decidi que precisava deixar um dos projetos cover. Falei com os rapazes da 4bet sobre minha intenção de focar na carreira-solo e eles me surpreenderam com apoio incondicional. Disseram que ficariam felizes em me acompanhar no projeto-solo. Também não posso deixar de agradecer aos meus fãs, em especial aos membros do grupo ThiLovers, que são os fãs mais leais que um artista pode ter. Eles são a razão de todo o meu empenho e dedicação.

LEIA TAMBÉM: Nas teclas, um pouco da história da música em Santa Cruz