CULTURA 15/10/2020 21h58

Um livro, um filme, um disco, por José Augusto Borowsky

Às terças e quintas-feiras, colaboradores da Gazeta compartilham dicas culturais

Às terças e quintas-feiras, um colaborador da Gazeta compartilha uma dica de um livro, um filme e um álbum musical com os leitores, como um estímulo cultural. Veja as indicações de José Augusto Borowsky, jornalista da Gazeta do Sul.

Um livro

No período de epidemia, li diversas obras, algumas de colegas aqui da casa, como Ricardo Düren, Benno Bernardo Kist e Mauro Ullrich. Fiz também releitura dos contos de Simões Lopes Neto e da trilogia do Gaúcho a Pé, de Cyro Martins. Desta, recomendo o romance Porteira fechada, que conta a desilusão do gaúcho João Guedes, expulso de sua terrinha, que acaba vivendo de forma miserável na cidade.

LEIA TAMBÉM: Um livro, um filme, um disco, por Rodrigo Sperb

Um filme

Ultimamente, tenho dispensado mais tempo às séries de televisão, especialmente dentro da linha policial e de investigação. Mas entre os filmes a que assisti, destaco o nacional Bacurau, recentemente indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes. Ambientado no sertão brasileiro, é uma mistura de drama, ficção científica, mistério e até faroeste. Para mim, uma ótima produção do nosso cinema.

Um disco

Costumo ouvir música no velho e bom radinho a pilha ou no carro. Quando escolho o repertório, dou preferência aos sucessos do meu tempo de jovem, como Fevers, Renato e seus Blue Caps, Incríveis, Roupa Nova, e outros das décadas de 70, 80 e 90. Também não abro mão da boa música nativista gaúcha, onde há uma legião de grandes artistas, como João Chagas Leite (Desassossegos).

LEIA TAMBÉM: Um livro, um filme, um disco, por Cleonice de Carvalho