JF Vighi 01/10/2018 01h44 Atualizado às 10h49

No Rio

Não foi o time reserva e nem alternativo

Não foi o time reserva e nem alternativo. O aproveitamento do Maicon, que não joga amanhã, e outros titulares que acabaram sendo aproveitados qualificaram o Grêmio. O jogo foi ruim tanto no lado do Tricolor gaúcho como do Fluminense. O resultado estava se encaminhando para o empate, quando a estrela do Everton Cebolinha, o melhor jogador em atividade no RS, proporcionou aquele belo gol da vitória. A cidade maravilhosa e o Grêmio merecem tanta beleza. O time de Renato Portaluppi continua muito vivo no Brasileirão. Agora precisa confirmar a classificação na Libertadores.

Na ponta

Vitória difícil do Internacional. D’Alessandro foi decisivo na cobrança do pênalti, mas no duelo contra o time baiano teve pouca participação. As tentativas de ataques acabavam sempre em um erro de passe e na falta de sequência da jogada. Com o passar do tempo e o time não mostrando intensidade necessária em alguns momentos, o sentimento era de desespero.

É verdade que o Inter veio melhor do intervalo, porém a ansiedade prejudicava, principalmente nas conclusões. O gol de Damião, a entrada do Camilo e a melhora do desempenho do Edenilson proporcionaram a vitória. Neste momento, ficar na parte de cima é tão importante como apresentar um bom futebol.

Periquito

A equipe do Real, de Capão da Canoa, foi o único que tirou um ponto da Avenida no primeiro turno da Copinha. Nos Eucaliptos, o jogo não foi fácil no primeiro tempo e o adversário saiu na frente. Sabemos que o Avenida é bem superior na qualidade técnica e a vitória confirmou isso. O Periquito passa agora a ficar de olho em quem poderá será o adversário no mata-mata.