Esportes 18/02/2019 11h29

Em frente

A emoção que aflorou na torcida periquita após a vitória contra o Guarani na Copa do Brasil criou um clima de grandeza

A emoção que aflorou na torcida periquita após a vitória contra o Guarani na Copa do Brasil criou um clima de grandeza pela representatividade nacional do evento. O Avenida fez por merecer isso. Enfrentar o grande Corinthians não é para qualquer um. Não quero desprezar o Ypiranga de Erechim, o Brasil de Pelotas ou o Juventude, porém dois detalhes diferenciam do Avenida: os adversários menos significativos e os confrontos futuros, que não têm a mesma representatividade. Além do lado financeiro, a possibilidade, ainda que remota, de um resultado favorável mantém o torcedor do Periquito aceso. Quarta-feira, em São Paulo, poderemos ver na mídia nacional e também com a cobertura da Rádio Gazeta AM 1180 todas as emoções deste confronto inédito. Nós merecemos.

Aqui no Sul 
Acompanhei pela Rádio Gazeta, com a narração do Rodrigo Vianna, os comentários do Marcos Rivelino e a reportagem do Adriano Júnior, o jogo em Ijuí. O Avenida novamente leva um gol de bola parada. Não sei se estas alterações que o técnico Fabiano Daitx faz na zaga minimizam o problema. Foi somente um gol que decretou a derrota. As alterações novamente tornaram a equipe mais positiva em se tratando de situações ofensivas, porém foi insuficiente para chegar ao empate. A situação no Gauchão preocupa. Não só o revés para o São Luiz, mas também os futuros compromissos. O próximo é o Internacional, nos Eucaliptos. Depois, apenas o São Jose virá a Santa Cruz do Sul. Os outros dois confrontos fora serão contra o Novo Hamburgo, do Bolívar, e o Juventude. É necessário voltar a somar pontos. Daitx disse que vai ganhar do Inter. Estarei lá para comemorar.