JF Vighi 09/09/2019 00h38 Atualizado às 10h40

Derrota

Chegaram reforços, mas nem todos estão sendo devidamente aproveitados

O início da campanha do Avenida na Copinha não é bom. A chave é muito forte. A manutenção de quase todo o plantel que começou a temporada foi uma das apostas. Mas devemos considerar que houve rebaixamento no Gauchão e desclassificação na Série D, apesar de boa campanha. Chegaram reforços, mas nem todos estão sendo devidamente aproveitados. Na derrota para o Caxias, a equipe começou com apenas um deles, os demais entraram no segundo tempo, quando o Periquito já perdia o jogo.

Eu senti o Avenida vulnerável com apenas um volante de marcação. Não nego que o time teve bons momentos, porém sem objetividade. O Caxias soube aproveitar os contra-ataques e poderia ter feito mais gols. Ao Avenida faltaram a organização e o coletivo, com alguns jogadores exagerando na individualidade. Houve as entradas de muitos atacantes sem resultado algum. O técnico precisa aproveitar o tempo e definir um padrão de jogo, para que a equipe tenha um sistema defensivo seguro e objetividade do meio para a frente. Aguardemos.

Duas vitórias

O jogo do Internacional contra o São Paulo foi mais um daqueles com time quase todo reserva, para conservar a posição na tabela. O Colorado aproveitou que o adversário estava bastante desfalcado e fez um bom jogo. A vitória foi num pênalti cobrado por Rafael Sobis, que deixou o lado emocional do time pronto para quarta-feira, no Paraná.

No Grêmio, voltaram Everton e Michel e o Diego Tardelli jogou no lugar do André. Bastou. O Tricolor amassou o Cruzeiro em Belo Horizonte. Com Michel e Matheus Henrique, voltou a jogar o seu futebol. Com o Everton, retornaram os gols. Com Tardelli, o ataque ganhou qualidade. E 4 a 1 foi pouco.