JF VIGHI 29/06/2020 15h12

Na praia

O técnico do Grêmio está há mais de 3 meses no Rio de Janeiro com o argumento de que faz parte do grupo de risco

A soberba do Renato Portaluppi extravasa a paciência até mesmo do mais fanático torcedor tricolor. O plantel está em Porto Alegre trabalhando para recuperar o tempo perdido. O técnico do Grêmio está há mais de 3 meses no Rio de Janeiro com o argumento de que faz parte do grupo de risco. Não veio antes porque deveria evitar a escala aérea em São Paulo. Porém, apareceu algumas vezes nas praias cariocas conversando com os amigos e jogando uma bolinha. Segundo ele, não veio ainda porque não tem o que fazer aqui. Continua ganhando o seu salário. 

Bom negócio

A tentativa de colocar dinheiro no caixa no Grêmio com a venda de um jogador, apesar de ainda existir a possibilidade de Everton ir para a Europa, pode realizar-se com uma negociação que não envolve o Tricolor diretamente. A venda de Arthur, do Barcelona para a Juventus, deve colocar nos cofres quase metade do valor pelo qual está sendo negociado o Cebolinha.

Bandeiras

O protocolo de cuidados apresentado pela FGF e Agert para definir a volta do futebol gaúcho no primeiro momento deixou boa impressão e trouxe a esperança de que deveríamos ter a bola rolando ainda no mês de julho. Porém, as cores das bandeiras mudaram para pior. Assim, acho que ainda não será nas datas previstas que teremos o seguimento do Gauchão. Continuamos ansiosos para um futuro melhor.

Dupla Ave-Cruz

A definição para o recomeço da Série A2 também permanece indefinida. O Avenida quer jogar, mas outros times parecem não estar de acordo e gostariam de jogar só no ano que vem. Se nas séries A1 e A2 está indefinido, imagina a Série B, onde está o Santa Cruz. Vamos aguardar.

LEIA MAIS COLUNAS DE JF VIGHI