Memória 25/09/2017 09h14

A Maria Fumaça

Primeiro trem chegou a Santa Cruz em 22 de setembro de 1905

Foto: Reprodução

Maria Fumaça permitiu a expansão da economia da vila
Maria Fumaça permitiu a expansão da economia da vila

A última sexta-feira lembrou um dia histórico para Santa Cruz do Sul. Em 22 de setembro de 1905, há 112 anos, ficou pronto o ramal da estrada de ferro que ligava a Vila de Santa Cruz com a Estação do Couto (Ramiz Galvão), em Rio Pardo. 

Às 16 horas, a comunidade se reuniu na Estação Ferroviária para receber a Maria Fumaça. Os trabalhadores que colocaram os trilhos somaram-se aos moradores da vila para comemorar o fim do trabalho.

 
Trabalhadores se uniram aos moradores da vila para esperar o trem

A conexão com a estação de Ramiz expandiu nossa economia, pois Santa Cruz passou a ter uma ligação mais rápida com o resto do Brasil. Em Rio Pardo, passava a estrada de ferro Porto Alegre-Uruguaiana. Dali, seguia-se à Capital do Estado (onde havia trens para o centro do País) ou para a fronteira.

O ramal tinha 35 quilômetros e foi implantado em tempo recorde. O mesmo ocorreu com o prédio da Estação em Santa Cruz. O contrato foi firmado em 28 de maio de 1904. Em setembro de 1905, o trem já apitava na vila.

O intendente Adalberto Pitta Pinheiro assinou o contrato com o Estado e a Compagnie Auxiliare des Chemins de Fer au Brésil. A empresa belga, controlada por acionistas americanos, era a arrendatária da estrada de ferro Porto Alegre-Uruguaiana.

Mesmo entrando em atividades no dia 22 de setembro, a inauguração só ocorreu em 19 de novembro de 1905. Esse foi mais um dia de festa, que contou com a presença do presidente da Província do Rio Grande do Sul, Augusto Borges de Medeiros.