Memória 20/11/2017 09h44

Nasce a cidade

Vila foi elevada à categoria de cidade em 19 de novembro de 1905

Foto: Reprodução

Solenidade realizada na Estação Ferroviária em um domingo atraiu 6 mil pessoas
Solenidade realizada na Estação Ferroviária em um domingo atraiu 6 mil pessoas

Ontem, decorreram 112 anos da elevação da antiga Villa de São João de Santa Cruz à categoria de cidade. O ato foi assinado pelo governador do Estado, Antônio Augusto Borges de Medeiros, em 19 de novembro de 1905.

Acompanhado de secretários e deputados, Borges veio para inaugurar o ramal ferroviário entre Santa Cruz e Rio Pardo, que já funcionava desde 22 de setembro. Era domingo e, segundo os jornais da época, cerca de 6 mil pessoas foram até a Estação Ferroviária recepcionar os visitantes.

A população de Santa Cruz era de cerca de 11 mil habitantes. A vila tinha 5 mil moradores e outros 6 mil residiam no interior. Os visitantes chegaram às 17 horas, em vagão especial da maria-fumaça.

O governador foi recebido pelo intendente Galvão Costa e outras autoridades. Ainda na estação, entre vivas e aplausos, ele assinou o decreto que tornava a vila cidade. 


Governador Borges de Medeiros

Após os discursos e a execução do Hino Nacional, povo e visitantes subiram a pé pela Rua Ramiro Barcelos até a antiga Igreja Matriz (onde hoje está a Catedral) para a missa festiva. As ruas estavam enfeitadas com guirlandas, ramos verdes e bandeirolas.

Após a missa, a comitiva seguiu em charretes até a sede do prado (onde hoje é a Smec). Lá ocorreu um grande churrasco, para o qual foram abatidas três reses.

À noite, autoridades participaram de baile no Clube União. A Aliança e o Clube Recreio Familiar também realizaram bailes.

Borges e acompanhantes dormiram no Hotel Hübner (onde hoje é o Banco do Brasil). Na segunda-feira pela manhã, retornaram a Porto Alegre, mas as comemorações na nova cidade continuaram por todo o dia.

Pesquisa: Arquivo da Gazeta do Sul