Memória 16/04/2018 00h56 Atualizado às 09h04

Kämpf nasce com a República (I)

No dia em que D. Pedro II foi destituído, médico abriu hospital em Santa Cruz

Foto: Divulgação

A Clínica Vida Nova, fundada no dia da derrubada de Dom Pedro II, foi um dos hospitais mais importantes do Rio Grande do Sul
A Clínica Vida Nova, fundada no dia da derrubada de Dom Pedro II, foi um dos hospitais mais importantes do Rio Grande do Sul

Em 15 de novembro de 1889, mesmo dia em que no Rio de Janeiro era proclamada a República, na pequena Vila de Santa Cruz (cerca de mil habitantes) foi aberta a Clínica Vida Nova. A iniciativa foi do jovem médico alemão Carl Hermann Eduard Kämpf.

Naturalista convicto, ele nasceu em Leipzig (Alemanha), em 1859, e formou-se na Escola Elementar de Medicina, com ênfase em técnicas alternativas de saúde, como hidroterapia. Veio para o Brasil em 1882 e foi morar na Colônia de Monte Alverne. Lá, casou-se com Edwig Engel e teve cinco filhos: Catharina (Kathi), Guilherme, Ricardo, Arthur e Arno.
Por algum tempo trabalhou na terra, mas logo adquiriu a gleba para instalar a clínica. A escolha recaiu sobre uma área bucólica na saída de Santa Cruz para Rio Pardinho e Sinimbu. A chácara, de 45 hectares, em um local tranquilo e afastado do centro urbano, tinha todas as características para um sanatório: mato, riacho límpido e fontes de água. A região montanhosa era ventilada, com ótima insolação e vista privilegiada.

Ele mesmo construiu uma pequena casa de alvenaria para residir e receber os primeiros pacientes. A instituição foi batizada de Natur-Heilanstalt Santa Cruz (Hospital de Cura Natural Santa Cruz). O médico teve seu nome “aportuguesado” para Eduardo Kaempf.

A fama do naturalista se espalhou pela região. Os tratamentos hidroterápicos consistiam em banhos de água quente e gelada, suadores, banhos a vapor (sauna), emplastros de lama medicinal, caminhadas pela mata (trilhas) e massoterapia. A alimentação era natural, de acordo com as necessidades do paciente.

Eram tratados pacientes com reumatismo, dores, doenças nervosas, fraqueza, fadiga crônica e outras. O movimento era grande. Em 12 dezembro de 1895, foi inaugurado um novo prédio de dois andares. Aos convidados, foi servido banquete com comidas naturais.

A partir de 1905, com a instalação da ferroviária, as viagens a Santa Cruz ficaram mais fáceis e o movimentou cresceu. Em 1910, Kaempf e os filhos instalaram outro prédio de dois andares.


Médico Carl Hermann Eduard Kämpf e a esposa