TRIBUNA 13/12/2020 21h10

Prepare-se

O contrato de locação do prédio atual vence em março de 2022, o que significa que, ao longo do próximo ano, um veredito terá que sair

Seja quem for o próximo presidente da Câmara de Santa Cruz, terá um desafio e tanto a enfrentar: a definição sobre o futuro da sede do Legislativo. O contrato de locação do prédio atual vence em março de 2022, o que significa que, ao longo do próximo ano, um veredito terá que sair. Embora as instalações atuais atendam perfeitamente às necessidades do poder, há quem insista que a Câmara precisa de uma sede própria para livrar-se do aluguel, que custa R$ 33,9 mil por mês aos cofres públicos.

Pepino
Considerando que a Câmara tenta desatar o nó da sede há mais de 20 anos, sem sucesso, a bomba que cairá no colo do futuro presidente é das grandes.

Escalação
Com pastas-chave do governo ainda sem titulares confirmados, Helena Hermany (PP) deve retomar na próxima semana os anúncios de secretários municipais. Dentre os nomes cotados está o do empresário e ex-vereador Hardi Lúcio Panke, que é segundo suplente da futura bancada progressista e possibilidade para a Agricultura. O empresário Jaques Eisenberger, proprietário de uma empresa de consultoria ambiental, também figura entre as apostas.

Continuidade
É quase consenso entre observadores da cena local que, embora esteja rompida com o prefeito Telmo Kirst, Helena absorveu na campanha a maior parte do eleitorado que aprova o atual governo. Por conta disso, não surpreende que, dos oito nomes anunciados até agora, quatro sejam ex-integrantes da gestão Telmo.

Desvio
Anunciada essa semana para a equipe da Secretaria de Comunicação no governo Helena Hermany, Cassiane Kersting chegou a trabalhar na campanha de Mathias Bertram (PTB) este ano.

2022 à vista
Um dos únicos vereadores de Santa Cruz que conseguiu ampliar a votação na eleição deste ano, Alberto Heck (PT) deve concorrer a deputado estadual em 2022. O Coletivo Mais Treze, como é chamado o grupo de apoiadores de Heck, lançou o nome dele esta semana. Heck é filiado há 35 anos, ocupará a única cadeira na sigla na próxima legislatura e teve uma atuação forte nas cassações de vereadores no primeiro semestre, já que participou de todas as comissões processantes. 

LEIA MAIS COLUNAS DE PEDRO GARCIA