Após denúncia 28/05/2020 22h07 Atualizado às 22h41

Casal em condições análogas à escravidão é encontrado em Venâncio Aires

A mulher, de 39 anos, e seu companheiro, de 29 anos, relataram aos policiais que o único valor que recebiam seria a quantia de R$ 10,00 por semana

Um casal foi encontrado vivendo em condições sub-humanas, análogas à escravidão, nesta quinta-feira, 28, em uma propriedade rural na localidade de Linha Rincão de Souza, no interior de Venâncio Aires. A ação ocorreu após a Brigada Militar receber uma denúncia, por meio da Patrulha Comunitária do Interior (PCI).

A mulher, de 39 anos, e seu companheiro, de 29 anos, relataram aos policiais que trabalhavam há seis anos na propriedade e que o único valor que recebiam seria a quantia de R$ 10,00 por semana, por todo o trabalho que desempenhavam na lavoura, como o trato do tabaco, gado, roçada, corte de lenha e outros serviços.

LEIA TAMBÉM: Família de santa-cruzense morta em ataque de cães quer reabrir o caso

De acordo com os PMs, o proprietário do local ainda estava com o cartão de Benefício de Prestação Continuada (BPC) e documentos diversos que pertenciam à mulher. Além disso, era ele quem recebia o valor mensal e repassava apenas pequena quantidade diária de mantimentos. A mulher ainda relatou que ela e o companheiro não recebiam materiais de limpeza e higiene.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão ao dono da propriedade, que tem 52 anos. Ele foi encaminhado com as vítimas à Delegacia de Polícia Federal de Santa Cruz do Sul, onde foi formalizada a prisão em flagrante. Após o registro, a Brigada Militar conduziu o casal para um local seguro e com condições dignas, onde os dois passarão a receber os cuidados da assistência social do Município de Venâncio Aires.

LEIA TAMBÉM: Família procura por jovem desaparecido em Santa Cruz