Venâncio Aires 16/04/2021 14h41 Atualizado às 20h37

Depois de esfaqueada, mulher se fingiu de morta para escapar de agressor

Novos detalhes de investigação da Polícia Civil sobre o caso envolvendo a tentativa de troca de casais foram revelados

Gerou repercussão a conclusão de um inquérito por parte da Polícia Civil de Venâncio Aires a respeito de um feminicídio tentado registrado na noite de 27 de fevereiro, no Bairro Gressler. O crime aconteceu após um churrasco em um apartamento, em que participaram três casais. Segundo apurado na investigação coordenada pelo delegado Felipe Staub Cano, durante o encontro, surgiu a proposta para que acontecesse uma troca de casais (prática também conhecida por swing).

A situação acabou não se concretizando e as partes foram embora. Porém, movido pelo ciúme da companheira de 18 anos, um homem, de 33, desferiu diversas facadas na mulher. Segundo o responsável pela Delegacia de Polícia (DP) de Venâncio Aires, a tentativa de feminicídio por pouco não virou um assassinato consumado. Conforme Cano, a mulher, que ficou com graves ferimentos nos braços, pernas, tórax, barriga e cabeça, só não morreu porque se fingiu de morta após os golpes.

“Ao se retirar do ambiente onde houve a agressão, o autor chegou a mencionar para uma testemunha que havia matado a mulher. E a vítima, em depoimento, revelou que acabou por se fingir de morta para ver se a agressão cessava. Isso demonstra claramente o intuito do acusado em ceifar a vida dessa jovem, movido por essa questão de ciúmes que se deu por essa ideia de troca de casais, que acabou não dando muito certo”, explicou o delegado.

LEIA MAIS: Tentativa de troca de casais acaba em mulher esfaqueada

Vítima se mudou de Venâncio Aires

A vítima se recuperou dos ferimentos e deixou Venâncio Aires. “Felizmente essa mulher não veio a óbito. Hoje ela passa bem, se mudou do município e se encontra resguardada por medidas protetivas de urgência”, salientou Cano. Aos policiais, o autor das facadas disse ter cometido o ato por ciúme e que “estava fora de si por ela tê-lo traído”. A suposta traição, conforme apurado pela Polícia Civil, não teria acontecido de fato.

O autor das facadas irá responder em liberdade por feminicídio tentado. “Essa rapaz foi ouvido, compareceu a todos os atos da nossa investigação, não mais procurou essa mulher, não entra em contato com ela, de maneira que a vítima não se encontra sob ameaça pela liberdade desse indivíduo. Esses são alguns dos motivos pelos quais não representamos pela prisão preventiva dele”, explicou o delegado titular da DP de Venâncio Aires.

O inquérito remetido ao Poder Judiciário contou com cerca de cem páginas, com oito testemunhas ouvidas – dentre elas as pessoas que estavam na residência no momento da tentativa de troca de casais.

LEIA TAMBÉM: Polícia Civil prende homem por delito de ‘stalking’