NESTA TERÇA 25/08/2020 22h20 Atualizado às 22h35

Paulo Lersch sai do presídio e passa a usar tornozeleira eletrônica

Ex-vereador, preso desde junho de 2019, conseguiu progressão para o regime semiaberto

O ex-vereador de Santa Cruz do Sul, Paulo Lersch, conseguiu, nesta terça-feira, 25, progressão para o regime semiaberto. Preso desde junho de 2019, ele foi autorizado a deixar o presídio e passou a ser monitorado por tornozeleira eletrônica. A reportagem tentou contato com a defesa de Lersch, para comentar a progressão de regime, mas não teve retorno.

LEIA MAIS: Por que só Paulo Lersch foi preso pelas “rachadinhas”?

Paulo Lersch foi o primeiro alvo da Operação Feudalismo, que vem revelando uma série de casos de “rachadinha” (captação de salários de servidores) na Câmara de Santa Cruz. No caso de Lersch, ele foi acusado de apropriar-se de cerca de R$ 60 mil ao longo de um ano.

Em janeiro de 2020, o ex-vereador foi condenado, em primeira instância, a nove anos e sete meses de prisão. Ele já estava preso desde 5 de junho de 2019, quando teve decretada a prisão preventiva porque, segundo o Ministério Público, ao tomar conhecimento das investigações sobre as irregularidades praticadas em seu gabinete, passou a pressionar e ameaçar testemunhas.

LEIA TAMBÉM: Câmara decide cassar o mandato de André Scheibler