OVOS DE OURO 14/02/2020 17h16

Um empreendimento de coragem e planejamento no interior de Sobradinho

Ezequiel e Jaqueline investiram em qualificação para iniciar o novo negócio

Uma ideia que nasceu da necessidade. Assim começou o novo empreendimento de Ezequiel Lazzari, 29 anos, e Jaqueline Lazzari, 26 anos, a Agroindústria Ovos de Ouro, localizada em Linha Carijinho, interior de Sobradinho. No começo foi para consumo próprio, mas a partir de alguns cálculos resolveram expandir a produção. O início das atividades ocorreu em dezembro do último ano e a construção foi toda planejada antecipadamente. “Uma aposta que está aí dando resultados”, destacou Ezequiel.

Além da agroindústria, o casal também cultiva soja e fumo para a comercialização, mas a produção dessas culturas tende a diminuir após o novo empreendimento. A expectativa é que a produção da família seja exclusivamente a agroindústria. Toda a família tem alguma função no empreendimento, mas é o casal quem desenvolve a maior parte dos processos.

Para iniciar esse novo desafio foi necessário investir em aperfeiçoamento e foi o que eles fizeram, realizando alguns cursos, o primeiro foi sobre manejo de aves, depois sobre boas práticas de processamento de alimentos e após veio a questão burocrática, com a parte da documentação. Depois do curso concluído, um ano foi o suficiente para instalar todos os equipamentos necessários e resolver a papelada.

A agroindústria possui em torno de 1.000 aves e são recolhidos 700 ovos por dia. A tendência é ter um aumento na produção. De acordo com Ezequiel, as galinhas são criadas livres, tento acesso à sombra, à água, e têm entrada direta ao aviário. São livres.

A Emater foi uma grande parceira do empreendimento e sempre apoiou a família, desde o início desse novo desafio. Os ovos são recolhidos três vezes por dia, depois disso eles vão para a agroindústria, onde ocorre a higienização, a classificação, seleção e depois são embalados. Toda uma estrutura foi montada para sustentar o empreendimento.

A família ressaltou que para o produto chegar até o consumidor é feita uma seleção criteriosa. Se existir algum sinal de que o produto pode ter algum problema ou está danificado, ele é descartado. O ovo passa pelo ovoscópio, um equipamento específico para verificar a qualidade.

LEIA TAMBÉM: Setor calçadista deve movimentar R$ 1 milhão em Sobradinho

Foto: Katieli Kohls/Gazeta da SerraOs ovos são embalados após passar por uma seleção criteriosa
Os ovos são embalados após passar por uma seleção criteriosa

Ezequiel disse que toda produção tem mercado garantido. “Não sobra produto em casa, recebemos bastantes pedidos de entrega, uma grande procura”, acrescenta empolgado.

Henrique Thiesen é médico veterinário, especialista em aves, responsável por prestar auxílio para a família. Ele destacou a importância de realizar os cursos, para observar como é desenvolvido o trabalho. “Alguns chegam lá e dizem ‘eu vou tocar’, como fez o Ezequiel, lá ele me convidou para fazer a assessoria desde o início, e outros vão desistir, porque não têm perfil adequado para a avicultura”, disse.

O veterinário ressaltou que trabalhar com avicultura não é fácil, é um setor cheio de detalhes. Em relação à diferença dos ovos produzidos pela agroindústria, ele colocou que os ovos coloniais são produzidos por galinhas cercadas, com condições de liberdade de sair e voltar para o aviário, recebem vacinação, manejo, contam com apoio técnico qualificado, o que torna o produto extremamente nutritivo e apreciado.

Foto: Katieli Kohls/Gazeta da SerraJaqueline, Ezequiel, Isabelly e Henrique
Jaqueline, Ezequiel, Isabelly e Henrique

Henrique colocou que o Brasil possui em torno de 250 milhões de aves poedeiras, das quais, aproximadamente, 15 milhões estão no Rio Grande do Sul e são registradas. O especialista salientou que todos os criadores deveriam seguir as exigência necessárias, justamente para não serem prejudicados. “É necessário levar alimento saudável para a população, eu diria que os ovos coloniais, depois do leite materno, são o melhor alimento para o ser humano, é um alimento riquíssimo em nutrientes, por isso consuma ovos”, concluiu.

A entrega dos ovos é feita na maioria dos mercados do município, também para merenda escolar, e estão presentes na Feira do Produtor que ocorre nas primeiras sextas-feiras de cada mês, na Praça Três de Dezembro, no Centro de Sobradinho.

LEIA MAIS: Feira das Agroindústrias de Sobradinho ocorre nesta sexta-feira

Jaqueline frisou que a agroindústria está presente também nas redes sociais, no Facebook e no Instagram. É só procurar por “Ovos de Ouro Sobradinho”, eles também têm o número do WhatsApp disponível: (51) 99630-5374. Ela acrescentou que é uma forma de divulgar o produto e possibilitar que o consumidor encontre mais informações.

A empreendedora agradeceu ao médico veterinário Henrique pelas instruções, a Emater por todo apoio prestado e o trabalho em conjunto, e também aos consumidores, pois de acordo com ela, sem eles não seria possível construir essa nova história.

LEIA TAMBÉM: Carnaval de rua tem primeira noite de desfile nesta sexta