POLÍCIA 13/01/2021 16h00 Atualizado às 18h08

'Há registros diários de violência doméstica', diz delegada

Em entrevista nesta quarta-feira, Graciela Forest Chagas falou sobre os crimes que aconteceram nos últimos dias

Em entrevista ao programa Giro Regional da Gazeta FM 98.1 na manhã desta quarta-feira, 13, a delegada Graciela Foresti Chagas, titular das delegacias de Sobradinho e Arroio do Tigre, falou sobre os crimes que aconteceram nos últimos dias na região. Graciela relatou que percebe um incremento da violência. Para ela, isto estaria relacionado à impunidade, proporcionada pelo sistema penal e processual brasileiro.

“Hoje o criminoso tem uma infinidade de benefícios e ele é, sem dúvida nenhuma, favorecido em detrimento da sociedade”, disse. Como exemplo, a delegada citou o caso de tentativa de feminícidio acontecida no Centro de Sobradinho nesta semana, já que o autor do crime tinha diversos antecedentes criminais e mesmo assim continuava em liberdade e praticando novos crimes.

LEIA MAIS: Homem tenta matar mulher no Centro de Sobradinho

Graciela acrescentou que o acusado tinha, também, histórico de violência doméstica contra a própria mãe e já passou pelo sistema penitenciário várias vezes. Nessa terça-feira, 12, foi lavrada a prisão do homem, que estava hospitalizado quando a Polícia Civil representou pela prisão preventiva dele.

Ainda de acordo com Graciela, houve uma avalanche de casos de violência doméstica nos últimos tempos em Sobradinho e diariamente há registros. A delegada espera que nos próximos dias a Policia Civil possa dar respostas à comunidade em relação aos crimes. Ela pediu tranquilidade à população e afirmou que todas as medidas possíveis estão sendo tomadas.

Sobre o assalto que ocorreu na última sexta-feira, 8, em Passa Sete, Graciela destacou que certamente são indivíduos com longa vivência criminosa, embora sejam todos possivelmente muito jovens. De acordo com ela, a Polícia Civil vem trabalhando dia e noite, exaustivamente, na investigação do fato.

A delegada disse também que, muitas vezes, durante as investigações de crimes, a polícia chega até indivíduos que já participaram de outros assaltos, mas estão em liberdade, mesmo tendo sido responsabilizados. “Ficam presos dois, três anos e já voltam para o convívio social, sendo um risco para a sociedade novamente”, explicou.

LEIA MAIS: Bandidos levam cerca de R$ 200 mil em assalto

Sobre o homem que morreu carbonizado na madrugada desta quarta-feira, 13, em Sobradinho, Graciela ressaltou que as causas do incêndio serão apontadas pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) de Santa Cruz do Sul.

A delegada salientou que há expectativa da região receber um delegado e mais agentes da Polícia Civil. Ela pediu que o Poder Público se mobilize para trazer efetivo para a Região Centro-Serra.

LEIA MAIS: Homem morre carbonizado durante incêndio em residência