Ensino superior 07/02/2018 06h37

Unisc não adere ao novo Fies no primeiro semestre

Das 15 instituições do consórcio das universidades privadas, só seis se inscreveram para versão modificada do financiamento

Depois de garantir que iria aderir ao novo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) em novembro do ano passado, contrariando o movimento da maioria das universidades privadas gaúchas na época, a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) informou na manhã de ontem que não irá se inscrever na nova versão do financiamento – pelo menos não neste primeiro semestre.

De acordo com a reitora Carmen Lúcia de Lima Helfer, a instituição teme que o novo modelo possa afetar a autonomia financeira da universidade e, por isso, deve aguardar por regras mais claras antes de incorporar-se ao programa. “Temos condições de ofertar outros produtos de financiamento para este primeiro semestre, por isso vamos esperar, para preservar a saúde financeira da universidade. O que não significa que não podemos aderir no segundo semestre”, explicou. 

O novo posicionamento da Unisc está em sintonia com as outras instituições de ensino superior privadas do Estado. Das 15 que integram o Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung), apenas seis se inscreveram no novo Fies. Boa parte delas, contudo, tomou a medida por conta de negociações de dívidas do Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior (Proies), que exige participação em programas do governo. Na lista das instituições que debandaram do Fies estão a PUCRS, Unisinos, Universidade de Passo Fundo (UPF), Centro Universitário Franciscano (Unifra), de Santa Maria e Universidade de Caxias do Sul (UCS). 

Buscando tranquilizar os estudantes, a reitora Carmen Lúcia destaca que os alunos que já têm contratos pelo Fies e precisam fazer apenas o aditamento para o primeiro semestre deste ano estão com o benefício garantido. Já os novos alunos matriculados terão três opções de crédito: o CrediUnisc, o financiamento estudantil pelo Sicredi e o financiamento Pra Valer. Somente na primeira modalidade, bancada pela própria universidade, serão 300 vagas ofertadas para todos os cursos de graduação. Nessa opção, os acadêmicos pagam 50% do valor das mensalidades durante o curso e o restante quando se formam, sem juros. 

“Desde 2015, quando houve diminuição no número de vagas pelo Fies, a Unisc começou a se preparar pra oferecer outras oportunidades. Naquele mesmo ano reeditamos o CrediUnisc e desde então as condições só melhoraram”, detalhou. Informações sobre prazos e condições de todas as alternativas podem ser acessadas no site da Unisc ou diretamente na Central de Atendimento da instituição.

TRÊS MODALIDADES

Na nova versão, passam a existir três modalidades de crédito:

  • Fies 1: voltada para estudantes com renda familiar per capita de até três salários. Deve oferecer cem mil vagas por ano, com juro zero. 
  • Fies 2: terá como fonte de recursos fundos constitucionais regionais, para alunos com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos. Será destinada a estudantes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Com taxa de juros de 3%, vai oferecer 150 mil vagas.
  • Fies 3: oferecido por meio dos bancos privados para estudantes de todo o País com renda familiar per capita mensal de até cinco salários mínimos. Ainda não teve a taxa de juros confirmada.