Estudo 08/03/2021 11h09

Pacientes com câncer podem ter mais variantes do coronavírus

Sistema imunológico fragilizado acaba permitindo que o vírus se multiplique muito mais vezes do que acontece em outros pacientes

Pacientes com câncer infectados pela Covid-19 apresentam mais variantes do SarsCoV-2 do que os demais, revelou estudo do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Um sistema imunológico fragilizado – seja pela doença ou pelos remédios – acaba permitindo que o vírus se multiplique muito mais vezes do que acontece em outros pacientes, propiciando o surgimento de variantes. O trabalho foi publicado na Virus Evolution.

“O sistema imunológico comprometido é típico de pacientes de câncer, seja porque a própria doença causa imunossupressão, seja porque medicamentos usados no tratamento têm atividade imunodepressora”, explicou o pesquisador Marcelo Soares, do Inca, principal autor do estudo. “Isso favorece a replicação do vírus, podendo culminar com o aparecimento de variantes mais transmissíveis ou mais letais”, analisa.

LEIA TAMBÉM: Vacina de Oxford funciona em variante, diz estudo


Embora, em princípio, não haja contraindicação para que pacientes com câncer recebam a vacina contra a Covid-19 (especialistas recomendam apenas uma consulta prévia ao médico para esclarecer se pode haver realmente algum problema), eles por enquanto não foram incluídos entre as prioridades do plano de imunização. O estudo foi realizado entre abril e maio de 2020, com a coleta de exames de 57 pacientes e 14 profissionais de saúde do próprio instituto.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS