Gauchão 2018 04/02/2018 00h22

Renato cita falta de ritmo, mas garante o Grêmio no mata-mata

A equipe somou um ponto até o momento no Gauchão e ocupa a penúltima colocação

O Grêmio foi derrotado pelo Cruzeiro por 1 a 0 no primeiro jogo com os titulares no Gauchão. O técnico Renato Portaluppi disse que apesar do revés na Arena e apenas um ponto somado na competição, a equipe irá se classificar para as quartas de final.

"Vimos algumas coisas boas, algumas coisas ruins. Este é um papo que eu tenho sempre com o grupo. Fizemos um bom primeiro tempo, criamos as melhores oportunidades. Havia falado que a equipe ia sentir, ritmo de jogo é importante. O adversário vinha com ritmo, e o Grêmio tinha que correr atrás da vitória. Depois, teve que correr atrás do prejuízo. Aí as coisas se dificultaram. Mas teve muitas coisas que eu gostei. Lógico que o resultado não foi bom. Posso falar que quem está na frente, que aproveite. Tem sete vagas, uma é do Grêmio. Estou bancando o Grêmio entre os oito. Daqui a pouco, cada um vai para o seu lugar", afirmou o treinador.

Para o técnico, o foco passa a ser o Brasil de Pelotas, rival da próxima quarta-feira. "O objetivo é o mesmo. Não importa o lugar que chegar, o Grêmio vai se classificar. Temos que pensar jogo a jogo, agora é contra o Brasil. A gente precisa pontuar, precisa ganhar. Não adianta falar do quarto jogo, do quinto jogo, da Recopa. Vamos nos preparar e tentar ganhar os três pontos", observou.

O grupo se reapresenta na segunda-feira à tarde no CT Luiz Carvalho. Renato também citou a breve preparação e a necessidade do ingresso antecipado dos titulares no Estadual. "Tem horas que a gente não pode fazer nada. Por ter sido campeão da Libertadfores, por ter disputado o Mundial, entrou em férias no dia 18. Eu não faço as leis. Começamos bem depois. Um resultado desses ninguém gosta, mas é o primeiro de uma equipe que está há muito tempo sem jogar. Mas infelizmente não começamos bem o campeonato. Não é este grupo, é o Grêmio total. (...) Tem vaga para sete. O Grêmio é o penúltimo, pode ser o último amanhã, mas vai estar entre os oito", ressaltou.