Futurismo & Inovação 02/12/2019 13h44

Futuro sem controle

Qual é o limite aceitável da vida humana em um planeta conectado?

Será que nos damos conta dos reais perigos de nossa época? Como especialista em Estudos de Futuros e humanista, promovo visões ampliadas e antecipatórias do mundo colocando sempre o ser humano no centro.

A tecnologia nos alavanca para um mundo mágico. Estamos criando soluções até então inimagináveis. Enquanto distraídos do presente imaginam que digitalizar o mundo consiste em digitalizar processos ou inserir tecnologia nas estruturas existentes, uma patota animada promove a festa da inovação sem uma real visão de para onde estamos indo a longo prazo e por que estamos fazendo mudanças radicais no mundo atual.

Em 2020, a Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor, e a maioria dos brasileiros sequer entendeu o assunto, o que é bastante preocupante. Empresas e governo entram no novo ano com o foco duvidoso, mantendo o presente apenas ou propondo melhorias marginais e insignificantes no grande contexto.

O cidadão continua refém de uma vida manipulada, e teme cada vez mais o futuro porque há promessas de uma sociedade inútil em poucos anos.

Alguns futuristas prometem a imortalidade ou o congelamento do corpo ignorando os princípios universais da vida.

A tecnologia não tem ética, e o homem a tem em níveis ainda vulneráveis. Somos monitorados o tempo inteiro e manipulados para o consumo cada vez maior. Qual é o limite aceitável da vida humana em um planeta conectado?

Precisamos criar uma nova história de futuro ou a estupidez em alto grau se tornará o futuro real para muitos de nós.

O planeta está muito além do ser humano, e para algumas questões não há sequer um humano com respostas ou autoridade para falar sobre a transformação radical em curso. 
O universo tem sua própria ordem e a vida em outras dimensões já é fato comprovado em nosso tempo.

Quem será o homem em 2050? Como podemos mudar nossa rota de futuro de uma possível escuridão para a Luz extrema?

Entender a força universal por trás de tudo que acontece em nossa pálida bola azul pode ser o primeiro passo. Parar de agir como marionetes manipuladas coletivamente pode ser o segundo passo. E olhar de verdade para a transformação radical e sem precedentes do mundo que vivemos, o terceiro. A vida pode ser muito melhor no futuro desde que sejamos responsáveis em nossas decisões agora. O planeta precisa da nossa atenção. Prepare-se para 2020, será um ano ainda mais disruptivo. Não podemos mais delegar nosso planeta ao acaso ou a alguns espetinhos. Expanda sua consciência, engaje-se socialmente e participe da construção da nova terra na quinta dimensão. Nosso tempo de adiar esse salto acabou.