Tribuna 10/11/2019 18h19

Ação

Vereador Elo Schneiders é alvo de uma investigação por suposta cobrança de salário de servidores

O vereador Elo Schneiders (Solidariedade) prestou depoimento essa semana à Promotoria de Defesa Comunitária. Ele é alvo de uma investigação por suposta cobrança de salário de servidores e uso da máquina pública para fins particulares. O procedimento, que corre em sigilo, deve ser concluído na próxima semana. A tendência é que o Ministério Público ajuize uma ação de improbidade administrativa contra o parlamentar.

Passa ou repassa
Será na segunda-feira a votação em primeiro turno na Câmara de Santa Cruz do Sul da proposta de emenda à Lei Orgânica que cria regras para integrantes do governo assumirem temporariamente como vereadores. Para ser aprovada, precisa passar por duas votações e de votos de no mínimo dois terços do plenário. Embora o resultado seja considerado incerto, o fato de 12 vereadores terem subscrito a proposta é um indicativo de que há apoio suficiente.

O problema
Várias pessoas que ocupam cargos na Prefeitura são suplentes de vereador. O problema é que, para tomar posse, eles precisam ser exonerados do Município, pois a lei não permite que alguém ocupe dois cargos públicos ao mesmo tempo, e as exonerações geram despesas indenizatórias. Além disso, para participar de uma única sessão na Câmara (que costuma durar cerca de três horas), os suplentes têm direito a receber em torno de R$ 2 mil.

Sem conversa
Apesar dos alertas da oposição e de motoristas, o prefeito Telmo Kirst (PSD) está decidido a sancionar a nova lei dos aplicativos de transporte. Isso deve ocorrer na semana que vem. O governo ainda está analisando as emendas que foram inseridas por vereadores.

Sem sinal
A semana terminou sem que o governo tenha anunciado um novo secretário municipal de Segurança. O ex-titular da pasta, Delsio Meyer, foi transferido para a Agricultura na última semana. Pelo menos dois partidos da base aliada cobiçam o posto. Telmo deve aproveitar para nomear também um novo titular para a Secretaria de Obras, que vem sendo acumulada pelo secretário de Transportes, Gérson Vargas, há quase um mês.

Guerreiro
De perfil técnico e discreto, o secretário de Planejamento, Jeferson Gerhardt, está prestes a completar sete anos no cargo. É o único integrante do governo Telmo que não perdeu ou trocou de posto até agora.