Fim do mistério 10/02/2020 15h57 Atualizado às 16h47

Preso suspeito de matar mulher encontrada em contêiner

Crime chocou a comunidade em 2017. Corpo foi encontrado nu, envolto em papelão no Centro de Santa Cruz

Policiais da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) prenderam na manhã desta segunda-feira, 10, um homem suspeito de matar Adriana Teresinha Barcellos em 2017. Ela foi encontrada sem vida em um contêiner na Rua Marechal Deodoro, no Centro de Santa Cruz do Sul.

Conforme a responsável pela Deam, delegada Ana Luísa Aita Pippi, uma série de diligências foram cumpridas e nesta segunda uma operação resultou na prisão temporária do suspeito. “Foi um caso de difícil elucidação pela Polícia Civil, um dos mais difíceis que a delegacia encontrou ao longo desses anos.”

A delegada salienta que a prova genética encontrada no corpo da vítima foi fundamental para que se chegasse ao homem. “Foi coletado material de vários suspeitos e confrontados com o encontrado no corpo da vítima. O nome e mais detalhes do suspeito não podemos divulgar, mas posso dizer que ele tem em torno de 50 anos.”

LEIA MAIS: Morte de mulher encontrada em contêiner segue um mistério

Investigações continuam
Os próximos passos agora são para saber se o homem agiu sozinho ou tinha comparsas. “Temos que elucidar outros fatores como a circunstância da morte, motivação. A ideia é transformar essa prisão em preventiva até para que ele colabore e nos dê mais detalhes.”

LEIA MAIS: Mulher encontrada em contêiner é identificada pela polícia

O corpo de Adriana foi encontrado nu, envolto em papelão, dentro de um contêiner na Rua Marechal Deodoro

Crime chocou a comunidade
Adriana foi encontrada sem vida, dentro de um contêiner, no Centro da cidade. O corpo estava envolto em papelão, com sacolas plásticas e lençóis por perto. O crime chocou a comunidade e chama a atenção por não se ter suspeitos até então. “Ela estava há uns dois dias ali no contêiner, provavelmente não foi morta no local. Todos ficamos chocados com a crueldade, pois a vítima, em tese, não fazia maldade para as pessoas, não tinha uma ficha criminal, tinha as mazelas da vida, mas não cometia crimes que motivassem a morte dessa forma.”

RELEMBRE: Corpo é encontrado dentro de contêiner no Centro

* Com informações do repórter Leandro Porto da Rádio Gazeta