Vera Cruz 29/06/2020 09h45

Investigação sobre morte de empresário começa nesta segunda

Gilson Celmar Timm sofreu pelo menos três disparos de revólver no fim da noite de sábado

A Polícia Civil de Vera Cruz inicia nesta segunda-feira, 29, a investigação sobre a morte do empresário Gilson Celmar Timm, de 43 anos. Ele foi morto a tiros no portão da fábrica de barcos da qual era dono, em Linha Ferraz, no quilômetro 323 da RSC-153, a três quilômetros do entroncamento com a RSC-287. O empresário foi encontrado pela Brigada Militar com pelo menos três perfurações de revólver, que teriam atingido a região das costas e da cabeça.

A reportagem da Gazeta do Sul apurou que a morte do empresário teria ocorrido por volta das 23 horas de sábado, 27. Entre este horário e o início da madrugada de domingo, 28, à 00h30, a esposa de Gilson foi até a sede da Brigada Militar de Vera Cruz relatar que o filho e um amigo dele teriam chegado em casa momentos antes e dizendo que haviam ido até a empresa do pai. Lá chegando, conforme o depoimento da esposa, a dupla teria entrado em uma discussão com Gilson.

Após o depoimento da mulher, entre 1h30 e 2 horas, a BM se deslocou até a fábrica de barcos onde encontrou Gilson sem sinais vitais. Conforme o delegado Paulo César Schirmann, as investigações sobre as motivações do caso irão iniciar nesta segunda.

LEIA MAIS: Homem é morto a tiros em Vera Cruz

Timm era dono de uma fábrica de barcos

Coleta de evidências
Conforme o comandante da Brigada Militar, tenente Carlos Moisés Savian dos Passos, a guarnição que atendeu a ocorrência fez o isolamento da área e acionou a Polícia Civil, bem como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Instituto Geral de Perícias (IGP). Na tarde desse domingo, a reportagem da Gazeta do Sul acompanhou os agentes da Polícia Civil de Vera Cruz, que foram ao local coletar evidências.

Da área externa, era possível observar uma mancha de sangue a cerca de um metro do portão, dentro do terreno. Uma bituca de cigarro e marcas de sapatos também puderam ser avistadas. Mesmo durante o dia, as luzes externas da fábrica permaneciam ligadas. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Santa Cruz do Sul.

O sepultamento de Gilson Celmar Timm ocorreu no Cemitério Evangélico Centro de Vera Cruz. Ele deixa enlutados a esposa Angela Teresinha Freese Timm, os filhos Willian Mateus Timm e Arthur Timm e demais familiares.

Mancha de sangue e bituca de cigarro foram vistas próximo ao portão da empresa | Foto: Cristiano Silva

LEIA TAMBÉM: BM realiza Operação Visibilidade e Presença Policial