LUTO 04/08/2020 08h58

'Vai fazer muita falta': o triste adeus ao alegre e dedicado Pedro Mans

Familiares e amigos se despedem do jovem de 20 anos, morto em decorrência de um acidente na madrugada de domingo

“Sonhador, daqueles com um sorriso largo estampado no rosto, com educação e gentileza que mostram sua origem e criação repleta de amor e união.” O relato publicado na página da equipe Los Refugos, no Facebook, revela apenas uma amostra de toda a comoção que a morte do jovem e promissor Pedro Mans causou em Vera Cruz e Santa Cruz do Sul. Nas duas cidades, o rapaz de 20 anos colecionou amigos e atuações marcantes. Mas, de forma inesperada, teve a vida ceifada por um acidente de trânsito.

Ficaram as lembranças do dançarino, tradicionalista, publicitário, gincaneiro, amigo e filho, que o tornaram fácil de lembrar e impossível de esquecer. “O Pedro era o sonho de qualquer mãe e pai. Só havia coisas boas naquele guri. Bonito, inteligente, educado e estudioso. Sempre sorridente, faceiro, pra cima. Nunca vi ele triste, chateado ou incomodado com nada. Vibração positiva em 100% do tempo. Foi uma fatalidade.”

As palavras de Jaqson Silva, diretor de atendimento da Nakao, agência de comunicação em que Pedro estava trabalhando, refletem uma convivência de mais de dois anos. Mans era publicitário na empresa desde 2018. Entrou como estagiário e se destacava no que fazia.

“Era talentosíssimo. Estava começando a trabalhar com vídeo também. Tinha começado o inglês, estudando forte. Guri fora da curva. Certamente ia sair da Nakao em breve, pois não íamos ter como segurar tanto talento”, complementou o chefe e amigo.

Na firma, Jaqson tinha apelidado Pedro de Happy Feet, em referência ao filme que conta a história de um pinguim sapateador. “Pedro era um dançarino. Estava sempre sapateando no chão de madeira da Nakao. Eu brincava que ele era o Happy Feet”, contou.

“Todos perdem. A família, os colegas de trabalho, a publicidade, mas principalmente a comunidade, porque apesar de tão novo, ele era muito ativo em várias frentes”, salientou. “O Pedro nos deixa a lembrança dessa paz que ele tinha. De estar sempre com um sorrisão estampado no rosto. E sempre pronto para qualquer parada. E é assim que a gente vai lembrar dele. Vamos morrer de saudades”, finalizou o diretor da Nakao.

LEIA MAIS: ‘Te amo, pai’ foram as últimas palavras de jovem antes de ser socorrido

“Seria o líder da nova geração”, diz coordenador da Los Refugos

Participante ativo da Gincana de Vera Cruz, Pedro Mans ensaiava os passos como um dos líderes da equipe Los Refugos. Neste ano, em virtude da pandemia, o tradicional evento foi organizado em formato virtual. Pedro foi o coordenador geral das atividades do grupo.

“Ele vinha se destacando já há algum tempo, com ideias novas e sempre à disposição para colaborar. Era um gincaneiro da nova geração e bem amigo de todos na equipe. Na gincana virtual, logo o nome dele foi lembrado para ser o líder. E não nos enganamos, ele desempenhou muito bem o papel. Tenho certeza de que seria uma liderança nos próximos anos”, contou o jornalista e líder geral da Los Refugos na Gincana Municipal de 2019, Sandro Viana.

Emocionado, Sandro relata a dificuldade que foi acompanhar a situação desde o acidente até a confirmação da morte, na madrugada dessa segunda-feira. “Estou profundamente abalado. Não dormi direito à noite e não consigo me concentrar no trabalho. Que momento trágico. Era um menino do bem, de uma educação e cordialidade que a gente sabe que vêm de família”, salientou o jornalista, que lembrou o apego do jovem aos pais, Paulo e Kátia.

“Também sou pai e fico imaginando a dor dos pais e familiares pela perda de um menino tão novo e tão cheio de sonhos, que poderiam, com certeza, ser realizados pela competência e amor que ele tinha por tudo que fazia. Estava sempre de bom humor, pronto para ajudar. Vai fazer muita falta. Seria o líder da nova geração”, ressaltou.

LEIA TAMBÉM: Motociclista ferido em acidente morre em hospital de Canoas

O ACIDENTE

Pedro Mans morreu na madrugada dessa segunda-feira, 3, no Hospital de Pronto Socorro de Canoas, para onde foi transferido após receber atendimento no Hospital Vera Cruz.

O acidente envolveu dois veículos: um Fiat Punto branco e uma motocicleta Honda CG Titan azul, que Pedro conduzia. De acordo com a Brigada Militar, a colisão frontal aconteceu por volta das 5h30 em Vila Progresso, Vera Cruz. O motorista do carro teve apenas escoriações leves.

Pedro, no entanto, sofreu graves lesões. Já em Canoas, fez uma cirurgia onde recebeu mais de nove litros de sangue, após ter uma das pernas amputadas. Acabou não resistindo aos ferimentos e faleceu nas primeiras horas de segunda-feira.

Ele deixa enlutados os pais Paulo Mans e Kátia Cristine Kaden Mans, as irmãs Ana Paula e Amanda Luiza, os avós paternos Nelson e Iloni Mans e os avós maternos Walmor e Norli Kaden.

O velório de Pedro Mans acontece desde a noite dessa segunda-feira, na Comunidade Evangélica do Centro de Vera Cruz. O sepultamento será nesta terça-feira, às 15 horas, no Cemitério Evangélico Centro, também de Vera Cruz.