Sinimbu 04/09/2020 10h24 Atualizado às 14h32

Homem de 70 anos confessa ter atirado contra duas mulheres

Acusado disse à polícia que manteve um relacionamento com uma das vítimas e admitiu ter agido “por impulso”

O autor dos tiros que feriram duas mulheres em um mercado na localidade de Linha São João, interior de Sinimbu, na tarde de quarta-feira, 2, apresentou-se na manhã dessa quinta-feira, 3, ao titular da 2ª Delegacia de Polícia de Santa Cruz do Sul, Alessander Zucuni Garcia. Acompanhado do inspetor da Polícia Civil de Sinimbu, Marcelo Jackisch, e de um advogado, o homem de 70 anos entregou a arma utilizada na ação, um revólver calibre 38. Ele contou que teria mantido um relacionamento breve com uma das vítimas, de 48 anos.

Conforme o depoimento, na tarde do crime o homem já teria ido mais cedo ao mercado, mas o estabelecimento estava fechado. Seu objetivo seria acertar uma questão financeira pendente que teria com a mulher, a qual ele classifica como sua ex-companheira. O acusado, então, retornou por volta de 15 horas e encontrou a vítima. No entanto, com a ajuda de uma amiga de 47 anos, ela conseguiu colocá-lo para fora do local e ambas fecharam a porta.

LEIA MAIS: Homem é procurado após tentativa de homicídio no interior de Sinimbu

Foi então que o acusado fez os disparos. As balas atravessaram a porta de madeira e acertaram o braço da mulher de 48 anos, na altura do punho, e a nádega de sua amiga. “Ele disse que tomou tal atitude no impulso, sem pensar. E alegou que não tinha a intenção de matar as mulheres”, comentou o delegado Alessander Garcia.

A mulher que levou um tiro na nádega passou por um procedimento cirúrgico no Hospital Regional do Vale do Rio Pardo. A outra fraturou o punho e foi atendida inicialmente no Hospital Santa Cruz para, na sequência, receber atendimento no Hospital de Sinimbu.

Após o crime, o homem de 70 anos fugiu. A Gazeta do Sul apurou que antes de chegar ao carro, que estaria estacionado a certa distância, ele ainda teria ameaçado uma testemunha. A Brigada Militar foi acionada e começou as buscas. Os policiais foram até a casa do acusado, mas não o encontraram. Depois localizaram o veículo que ele conduzia, vazio. No interior havia quatro cartuchos, intactos, compatíveis com a arma utilizada na tentativa de homicídio.

O homem tentou retornar ao carro, mas notou a presença da Brigada e fugiu a pé por uma área de mata. Os PMs o seguiram, mas não conseguiram mais localizá-lo. O veículo foi apreendido e levado à Delegacia de Polícia, mas logo restituído a um familiar do acusado. As buscas prosseguiram até essa quinta-feira, 3, quando o acusado foi encontrado pelo inspetor Marcelo Jackisch, que o levou para prestar depoimento perante o delegado.

LEIA TAMBÉM: Família de jovem assassinado no Bairro Pedreira busca respostas

Prisão preventiva pode ser decretada

O homem de 70 anos pode ser indiciado por duas tentativas de homicídio. “Essa acusação configura-se pelos disparos, que não foram para o chão, e sim em altura mediana na porta. Acertaram as vítimas em partes superiores. Os elementos que conseguirmos captar durante a sequência da investigação vão nos confirmar qual vai ser o crime do indiciamento”, ressaltou o delegado.

Entre as questões a serem confirmadas pela Polícia Civil está se, de fato, o homem teve um relacionamento com a mulher, ou se apenas manifestava o desejo de se relacionar com ela, sem que fosse correspondido.

Ainda segundo Alessander Garcia, a possibilidade de o acusado ter a prisão preventiva decretada está em análise. “Vamos seguir coletando mais informações para analisar um possível pedido de prisão preventiva”, salientou o delegado.

“Iniciaremos nesta sexta-feira [4] a tomada de depoimentos de testemunhas do crime, que presenciaram o fato na quarta-feira de tarde. As vítimas irão falar quando estiverem em condições”, complementou o inspetor da Polícia Civil de Sinimbu, Marcelo Jackisch.

LEIA MAIS NOTÍCIAS DE SEGURANÇA PÚBLICA