CONTAGEM REGRESSIVA 15/09/2020 19h00

O que você precisa saber sobre as eleições, que ocorrem daqui a dois meses

Votação que elegerá prefeitos e vereadores para os próximos quatro anos está marcada para o dia 15 de novembro

Daqui a exatos dois meses, os brasileiros voltarão às urnas para eleger prefeitos e vereadores. Com o fim do prazo para definição das candidaturas muito próximo, a tendência é que o pleito assuma o centro das atenções públicas nas próximas semanas.

Com o calendário eleitoral adiado em função da pandemia, a campanha se iniciará oficialmente no próximo dia 27. Já a propaganda em TV e rádio começa no dia 9 de outubro.


Diante das restrições, a tendência é que os candidatos apostem forte nas redes sociais. Ainda assim, continuam permitidas atividades tradicionais, como caminhadas e comícios.

LEIA MAIS: Plano sanitário do TSE prevê que eleitor seja impedido de votar se estiver sem máscara

Eleitores ainda devem estar atentos às regras fixadas para garantir a segurança no dia do pleito, como a obrigatoriedade do uso de máscara. Além disso, haverá horário preferencial para pessoas com mais de 60 anos.

O que é importante saber

As datas-chave

16 de setembro – Último dia para partidos aprovarem candidaturas e alianças em convenções

27 de setembro – Início oficial da campanha, a partir de quando será permitida a propaganda eleitoral

3 de outubro – Primeiro debate entre os candidatos a prefeito de Santa Cruz na Gazeta

9 de outubro – Início do horário eleitoral gratuito em TV e rádio

21 de outubro – Debate entre os candidatos a vice-prefeito de Santa Cruz na Gazeta

12 de novembro – Fim do horário eleitoral gratuito em TV e rádio

12 de novembro – Segundo debate entre os candidatos a prefeito de Santa Cruz na Gazeta

15 de novembro – Dia da votação

A campanha

Limite de gastos – R$ 570,1 mil para candidatos a prefeito e R$ 44,2 mil para candidatos a vereador em Santa Cruz.

O que será permitido – Caminhadas e carreatas, comícios, anúncios pagos na imprensa escrita, bandeiras, adesivos em veículos, alto-falantes e carros de som. Eleitores também podem usar bandeiras, broches, adesivos, camisetas e outros.

O que não será permitido – Telemarketing, outdoors, envelopamento de veículos, distribuição de brindes, showmícios, trio elétrico e propaganda em postes de iluminação pública, placas de trânsito, paradas de ônibus, árvores, muros, cercas, passarelas e também pontes.

O horário eleitoral gratuito

No rádio – De segunda a sábado, das 7 horas às 7h10 e do meio-dia às 12h10.

Na TV – De segunda a sábado, das 13 horas às 13h10 e das 20h30 às 20h40.

Emissoras também vão veicular 70 minutos diários de inserções de 30 e 60 segundos entre 5 horas e meia-noite. Desse tempo, 60% será para os candidatos a prefeito e 40% aos candidatos a vereador.

LEIA TAMBÉM: Auxílio-alimentação para mesários será de até R$ 40

O dia da eleição

A votação será das 7 horas às 17 horas.

Haverá horário preferencial para pessoas com mais de 60 anos de idade, das 7 às 10 horas.

Eleitores precisam apresentar um documento oficial com foto para votar.

Não haverá identificação biométrica.

Será obrigatório o uso de máscara de proteção nas seções eleitorais.

É recomendado que os eleitores levem caneta para assinatura do caderno de votação.

Eleitores que apresentem febre ou tenham sido diagnosticados com Covid-19 nos 14 dias anteriores à data do pleito serão orientados a não ir votar.

Três dúvidas

Pode acontecer segundo turno em Santa Cruz?

Não. O segundo turno só acontece em cidades com mais de 200 mil eleitores. Portanto, em todos os municípios do Vale do Rio Pardo, a eleição será decidida em primeiro turno.

Ainda dá para fazer título de eleitor?

Não. O prazo para emitir o documento em tempo de votar nas eleições terminou em 6 de maio. A emissão só será retomada após o segundo turno, se os protocolos de segurança permitirem o atendimento nos cartórios.

Perdi meu título. Posso emitir uma segunda via?

Não. Nesse caso, a orientação é usar o aplicativo de celular E-título no momento da votação.

LEIA MAIS: Eleição de 2020 deve ser a mais disputada da história