ELEIÇÕES 2020 17/11/2020 14h52

Contagem de votos: como foram as horas de expectativa na casa de Helena Hermany

Na garagem da residência no Bairro Goiás, onde tradicionalmente a família acompanha a apuração, houve emoção e nervosismo

Minutos antes das 17 horas de domingo, Helena Hermany, usando uma roupa azul, sentou em sua casa e respirou fundo. Estava na garagem da residência no Bairro Goiás, local onde tradicionalmente a família acompanha a apuração em dias de eleição. Estavam com ela, entre outros, os filhos e suas companheiras, bem como o vice Elstor Desbessell.

Responsável pelo marketing de sua campanha, o produtor audiovisual Beto Picasso conferia os números em um computador. Agitado, o marido Edmar Hermany caminhava de um lado para outro. Às 17 horas em ponto, a Rádio Gazeta foi sintonizada. Enquanto a divulgação oficial de números transcorria de forma truncada, cabos eleitorais chegavam com boletins de urna.

LEIA MAIS: Helena Hermany é eleita prefeita de Santa Cruz do Sul

Após analisar as primeiras parciais, o filho Ricardo olhou para uma ansiosa Helena e disse: “Deu”. Os números paralelos indicavam uma eleição já bem encaminhada. Helena liderava na maioria das mesas, seguida mais de perto por Mathias Bertram nas urnas da zona sul e por Alex Knak nas urnas do Centro. Quando chegaram boletins do interior, a expectativa aumentou, já que os dados indicavam uma ampla vantagem.

Elstor se emocionou e recebeu abraços de todos ao descobrir que a chapa havia vencido em Linha Brasil, localidade onde nasceu. À medida que as horas avançavam, a casa ia se enchendo de aliados e a rua e a calçada começavam a ser ocupadas por militantes.

LEIA TAMBÉM: FOTOS E VÍDEO: veja como foi a comemoração de Helena Hermany

Quando a apuração já passava dos 70%, o clima era de emoção. Helena olhou para o irmão João Carlos e lembrou da mãe deles: “Como ela ia estar feliz agora vendo isso”. Ele respondeu: “Ela está nos vendo”.

Por volta das 21h30, Helena encerrou-se em seu quarto e ficou sozinha por algum tempo. Saiu sorridente e trajando o terninho verde com o qual se apresentaria na festa da vitória minutos depois. Embora ainda aguardasse a conclusão da apuração para declarar vitória, avisou que desejava se deslocar até o Estádio dos Plátanos de kombi ao invés de desfilar de carro aberto – ainda que, a essa altura, um veículo já estivesse preparado em frente ao portão.

A opção foi em função de suas célebres incursões por bairros na “Kombi da Helena” durante campanhas e em trabalhos sociais. Quando a rádio confirmou a vitória, foi uma explosão no interior da casa. Minutos depois, ela apareceu na porta da frente, com os braços erguidos.

LEIA MAIS: VÍDEO: Helena promete nova reforma administrativa