SANTA CRUZ 04/04/2020 16h45

"Grave erro", diz secretário sobre depósito indevido

Régis de Oliveira Júnior acusou pessoas de se aproveitar do caso politicamente

Em manifestação neste sábado, 4, o secretário de Saúde de Santa Cruz, Régis de Oliveira Júnior, atribuiu a um “grave erro” o depósito de valores indevidos da Prefeitura em sua conta bancária. A situação veio à tona na noite de ontem, em mensagens que circularam por grupos de WhatsApp do município. Régis também afirmou, sem citar nomes, que há pessoas se aproveitando do caso para fazer “armação política”.

Dados extraídos do Portal da Transparência mostram que a Prefeitura depositou cerca de R$ 56,2 mil na conta de Régis, no contracheque de março, referente a verbas rescisórias. Porém, ao contrário de outros oito secretários municipais, que se afastaram na sexta-feira devido ao prazo da legislação eleitoral para que possam concorrer a vereador, Régis não se exonerou e pretende seguir no cargo. Em nota, a Secretaria de Administração alegou que havia simulado as rescisões de todos os possíveis exonerados para apurar qual seria o custo aos cofres municipais e que, por uma falha técnica, a simulação referente a Régis não foi excluída do sistema.O caso teve grande repercussão no meio político, antecipando o clima eleitoral.

Em redes sociais, pelo menos dois pré-candidatos a prefeito ironizaram as explicações da Prefeitura. “Que ótimo, tudo esclarecido! O dinheiro caiu por engano, justamente na conta do secretário candidato!”, escreveu Henrique Hermany (PP), em alusão ao fato de Régis também ser cotado para concorrer ao Palacinho. “Acho que fadas e duendes existem”, publicou Fabiano Dupont (PSB).

Na manifestação, Régis, que está à frente da campanha contra o coronavírus em Santa Cruz, reiterou a versão da Administração e disse que irá devolver os valores ao Município e que irá “mostrar o comprovante”. “É triste ver que, em meio a uma luta mundial contra um vírus que tem levado tantas vidas, algumas pessoas tenham coragem para se aproveitar dessa situação para fazerem armação política. O mais grave ainda é saber que essas pessoas que não são dignas de representar os santa-cruzenses, querem assumir o poder do nosso Município a qualquer custo”, escreveu.

LEIA MAIS: Erro técnico transfere valor indevido para conta de secretário

Confira a manifestação na íntegra:
Sempre fui muito transparente com vocês e responsável com o meu trabalho. Não seria diferente agora. Muitos secretários foram exonerados porque precisam sair para possivelmente concorrer. Eu não saí. Meu compromisso é cuidar da saúde. Inclusive, disse isso em entrevista ao jornal Gazeta do Sul na última segunda-feira. Só sairia se essa fosse a vontade do Prefeito Telmo ou se tivesse uma razão maior para isso. Neste momento, não tenho motivo algum para abandonar um trabalho que vem sendo feito com tanto cuidado e empenho perante uma situação crítica de pandemia.
Por isso, eu continuo na Prefeitura. Sigo exercendo com responsabilidade e total dedicação a minha função de Secretário Municipal de Saúde. Vamos agir com rigor para identificar esse grave erro.

Vou devolver o valor depositado equivocadamente e farei questão de mostrar o comprovante para vocês. A Secretaria de Administração já está verificando a melhor forma para que isso seja feito rapidamente. É triste ver que, em meio a uma luta mundial contra um vírus que tem levado tantas vidas, algumas pessoas tenham coragem para se aproveitar dessa situação para fazerem armação política.

O mais grave ainda é saber que, essas pessoas, que não são dignas de representar os santa-cruzenses, querem assumir o poder do nosso Município a qualquer custo. Agradeço o imenso apoio que tenho recebido de muitos de vocês. Mais uma vez, e quantas ainda forem preciso, eu digo: continuarei trabalhando na Secretaria de Saúde como sempre, com responsabilidade, ética e transparência!

LEIA TAMBÉM: Oito secretários saem para concorrer; veja quem são