Distanciamento Controlado 11/07/2020 20h44 Atualizado às 22h00

ÁUDIO: Santa Cruz protocola recurso para evitar bandeira vermelha

Documento cita capacidade da rede de saúde para manter o município na classificação laranja e evitar prejuízos para a economia

Santa Cruz do Sul entrou com pedido de recurso para que o município não seja enquadrado na bandeira vermelha, dentro do modelo de distanciamento controlado do Governo do Estado. O pedido foi encaminhado na tarde deste sábado, 11. Segundo o secretário de Saúde, Giovani Alles, a intenção é comprovar que a rede de Saúde está preparada para atender a demanda, tanto na questão hospitalar e ambulatorial, quanto na testagem das pessoas com suspeita de Covid-19.

O prazo para envio do recurso determinado pelo Estado é até este domingo, 12, às 6 horas. Conforme Alles, o documento remetido por Santa Cruz apresenta todas as ações realizadas pelo município desde o início da pandemia. “Como nós somos uma referência em saúde, temos recebido muitos pacientes de outros municípios e regiões do estado. Estamos prestando um importante apoio, principalmente para a região metropolitana. Hoje [sábado] dos dez pacientes que estão em UTI com Covid-19, nós não temos nenhum santa-cruzense”, explicou durante entrevista para a Rádio Gazeta.

LEIA TAMBÉM
Ação coletiva vai tentar reverter bandeira vermelha no Vale do Rio Pardo
Em nota, CDL lamenta bandeira vermelha e pede esforço para “reverter situação”

Giovani Alles disse que as solicitações do recurso encaminhado ao Governo foram protocoladas em duas frentes: de forma regional, por meio da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), com o apoio técnico do Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale) e também via município, por solicitação do prefeito de Santa Cruz, Telmo Kirst. “Passamos o dia todo trabalhando na confecção do recurso, levantando os dados com os técnicos da Secretaria de Saúde e apoio jurídico da Procuradoria do município”, disse.

Embora algumas regiões sejam classificadas com bandeira vermelha, existe a possibilidade de determinados municípios estabelecerem normas, de acordo com a bandeira laranja, de risco médio de contágio. Giovani explica, que Santa Cruz não se encaixaria nesse benefício se a região fosse classificada como bandeira vermelha, portanto a alternativa é argumentar para que o Vale do Rio Pardo seja classificado como área de risco médio de contágio. “Estamos trabalhando para a região toda permanecer na bandeira laranja, mas fizemos a argumentação técnica através do município para comprovar que somos uma referência em saúde para todos os outros municípios, tanto daqui e quanto de outras regiões. Não podemos ser penalizados por estarmos prestando esse apoio para outros municípios e regiões do estado.”

LEIA TAMBÉM: Região de Santa Cruz fica em bandeira vermelha no mapa preliminar

Situação em Santa Cruz do Sul

Para o secretário da Saúde, o risco de contágio em Santa Cruz está sob controle e os números apresentados de testes positivos para Covid-19 não justificam a classificação em bandeira vermelha, de alto risco. “Temos feito um trabalho de controle do vírus e de fiscalização. Temos 203 pessoas que foram infectadas, no entanto, na última semana, tivemos um avanço de 18 casos. Não é um número tão expressivo ou fora de controle da situação”, ressaltou.

Ainda segundo o secretário, a expectativa é de que o recurso seja aprovado pelo Governo do Estado. “Temos possibilidade, sim, de reverter essa situação. Não queremos prejudicar ainda mais a economia. A mudança para a bandeira vermelha traz uma série se transtornos, principalmente para o comércio que já está bastante prejudicado.”

LEIA TAMBÉM: Bandeira vermelha se deve, principalmente, à situação na macrorregião e no Estado

Colaborou Ronaldo Falkenback.