Santa Cruz 30/07/2020 19h52

Maior parte dos estudantes da rede municipal tem conseguido entregar atividades

Secretaria de Educação destaca que índices mais altos estão no interior, mesmo com pior acesso à internet

Sem data prevista para a retomada das aulas presenciais, as escolas da rede municipal de Santa Cruz do Sul dão continuidade às atividades não presenciais, de acordo com o que havia estabelecido o Plano de Ação. Desde abril, as atividades pedagógicas que servem para o monitoramento da frequência escolar e o aproveitamento do aluno são enviadas por meio de aplicativo. Aqueles estudantes que não dispõem de acesso à internet, recebem o material físico, segundo o cronograma de cada instituição.

A secretária municipal de Educação, Juliana Bach, afirmou que, apesar de todas as dificuldades, por ser um ano atípico, o comprometimento dos professores, famílias e alunos é significativo. “Acompanhamos a entrega dos materiais e temos escolas com 100% de retorno das atividades pelos alunos, em especial no interior, onde muitos deles não têm acesso à internet. Imaginávamos que lá a dificuldade seria maior”, disse. “Claro que isso não é registrado em todas as instituições, mas nossos orientadores educacionais buscam identificar os motivos e dificuldades que levam a isso.”

Juliana: há comprometimento de todos

LEIA TAMBÉM: Volta às aulas colocaria em risco a saúde de 9 milhões de brasileiros, aponta Fiocruz

Sobre a avaliação das atividades pedagógicas não presenciais, Juliana explicou que faz parte de um regramento do Conselho Nacional de Educação (CNE) e é normatizado pelo Conselho Municipal de Educação (CME). “O Conselho autorizou, de forma inédita, o envio das atividades não presenciais a distância. Agora ele vai regrar que parte delas será considerada letiva”, explicou. “Sabemos que nada substitui o ensino presencial, mas estamos trabalhando muito para atender nossos estudantes da melhor forma.”


Adaptação

O ensino remoto, diferente do presencial, fez com que os educadores transformassem sua rotina e se adaptassem ao ambiente virtual, com metodologias mais ativas. Diante desta necessidade, muitos, por iniciativa própria ou por meio da secretaria, buscaram capacitações para trabalhar nas plataformas digitais e em atividades que reforçassem a autonomia do aluno.

“Recentemente a secretaria firmou parceria com a Unisc para formação continuada de profissionais. O Programa Escola Conectada busca desenvolver uma cultura de uso das tecnologias digitais nas atividades didático-pedagógicas dos professores envolvidos, diante da necessidade imposta pela pandemia de Covid-19”, disse Juliana Bach.

O Programa Escola Conectada está estruturado em momentos a distância e remotos, apoiando e garantindo a comunicação e a interação entre todos os participantes por meio de diferentes suportes.

LEIA TAMBÉM: Começa qualificação de professores da rede municipal para aulas a distância