FESTIVAL DA GALINHA RECHEADA 07/09/2020 09h06 Atualizado às 09h22

Domingo de muito sabor e recorde de unidades vendidas

A entrega ocorreu em formato drive-thru, na sede do Futebol Clube Rio Pardinho e em outros quatro pontos de Santa Cruz do Sul e Sinimbu

Mesmo sem poder realizar o tradicional evento presencial, por causa da pandemia, o 4º Festival da Galinha Recheada, promovido pelo Futebol Clube Rio Pardinho, foi um sucesso e bateu recorde: 950 galinhas foram assadas. A entrega ocorreu em formato drive-thru, na sede do clube e em outros quatro pontos de Santa Cruz do Sul e Sinimbu. Apesar da chuva que caiu durante toda a manhã de domingo, tudo transcorreu sem maiores problemas.

Conforme Romário Scherer, integrante da organização e um dos responsáveis pelas entregas, todas as fichas foram vendidas antecipadamente. Quem deixou para comprar na hora acabou ficando sem. “Até quarta-feira eram mais ou menos 450 números vendidos, mas depois que a Gazeta divulgou fomos surpreendidos. Cresceu muito a procura e, com a nossa organização e vários pontos de venda, acabamos comercializando 950”, conta. Apesar do número expressivo, havia demanda por mais fichas, que não puderam ser vendidas devido às limitações e ao risco de as equipes não conseguirem atender a todos os pedidos.

LEIA MAIS: Quarta edição do Festival da Galinha Recheada ocorre neste domingo

Buscando dar conta de tantas encomendas, o trabalho começou ainda na sexta-feira e envolveu cerca de 20 pessoas, todas voluntárias e divididas em turnos. Para possibilitar a entrega a partir das 10 horas, conforme o previsto, os fornos trabalharam sem parar desde o começo da madrugada de domingo e as galinhas já assadas foram acondicionadas em caixas térmicas. Devidamente protegidas com luvas, toucas e máscaras, as equipes realizaram as entregas diretamente nos veículos, com o mínimo de contato possível, respeitando as regras sanitárias.

Um dos primeiros a chegar para garantir o almoço de domingo foi o pastor André Luiz Martin, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB). Mesmo com a chuva, ele se deslocou até a sede do Rio Pardinho também para ajudar o clube e a comunidade. O pastor acredita que a chuva, apesar de dificultar um pouco a entrega, acabou contribuindo para o sucesso do evento, considerando que muitas pessoas deixaram de sair de casa e acabaram optando pela galinha recheada ao invés de cozinhar.

DEDICAÇÃO AO CLUBE
Apesar das mais de 24 horas sem descanso trabalhando na cozinha e à frente dos fornos, Mauro Scherer não dava sinais de cansaço. Pelo contrário, mostrava-se satisfeito e feliz em poder ajudar o clube e também a comunidade do Rio Pardinho. “É cansativo, mas é satisfatório ter uma procura dessas mesmo com o formato drivethru. A cada ano tentamos aprimorar, hoje fazemos de um jeito, na próxima vez tentamos ser ainda melhores”, destaca.

LEIA MAIS: Festival da Galinha Recheada terá sistema drive-thru

O sucesso do evento surpreendeu o cozinheiro e foi até motivo de apostas. Houve quem duvidasse que seriam assados mais de 420 frangos, e o resultado foi mais do que o dobro desse número. O famoso recheio ganha novos ingredientes a cada ano. Desta vez foi composto por miúdos de galinha, alho, cebola, tomate, salsinha e ovo, além de uma novidade. “Estamos aperfeiçoando, usamos uma carne suína para deixar o recheio mais suculento”, conta Mauro, ao mesmo tempo em que realiza uma entrega e pede a posterior opinião dos compradores.

Todo o dinheiro arrecadado será utilizado para melhorias na estrutura física do FC Rio Pardinho. Além de finalizar a construção das arquibancadas, o campo passa por reformas no sistema de drenagem, estão sendo instalados um mastro para hastear a bandeira do clube e torres de iluminação. O objetivo da diretoria é disputar a final da Liga Integração de Futebol Amador de Santa Cruz do Sul (Lifasc) à noite, sendo o primeiro clube amador do município a possuir a tecnologia.

LEIA TAMBÉM: Eu, gourmet: as codornas recheadas e flambadas