COMBATE À PANDEMIA 25/02/2021 15h50 Atualizado às 21h13

VÍDEO: prefeito de Venâncio Aires decreta lockdown a partir da noite desta sexta-feira

A medida é consequência do esgotamento da saúde pública com o aumento dos casos de pessoas com Covid-19

O prefeito de Venâncio Aires, Jarbas da Rosa, anunciou na tarde desta quinta-feira, 25, que assinará um decreto determinando o lockdown no município entre as 20 horas desta sexta-feira, 26, e as 5 horas de segunda-feira, 1º. Neste período, poderão funcionar apenas serviços considerados essenciais, como mercados, farmácias, postos de gasolina, revendas de gás e estabelecimentos de saúde. A medida é consequência do esgotamento da saúde pública com o aumento dos casos de pessoas com Covid-19.

Jarbas da Rosa informou que fez um apelo aos demais prefeitos da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), à Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e até mesmo ao governador Eduardo Leite para também aderirem à medida. Destacou ainda que o setor da saúde chegou a um colapso, sem espaço para o atendimentos dos pacientes e com insuficiência de profissionais e de equipamentos.

LEIA MAIS: Região de Santa Cruz receberá mais 6,2 mil doses de vacinas contra a Covid-19

O prefeito, que é médico e secretário municipal da Saúde, disse que se impressionou com as imagens que viu ao verificar o Hospital São Sebastião Mártir na tarde dessa quarta-feira, 24. “Nos hospitais grandes de Porto Alegre ou nos pequenos onde trabalhei, nunca vi situação assim”, destacou. Ele observou que todos os profissionais da saúde estão envolvidos dia e noite para o atendimento da população.

As equipes de fiscalização deverão atuar durante o lockdown para coibir que as pessoas fiquem nas ruas. “Só pode sair quem precisar comprar utensílio ou produto de necessidade”, alertou o prefeito. Jarbas da Rosa destacou que conversou com técnicos do setor da saúde, assessores da Prefeitura, o promotor de Justiça Pedro Rui da Fontoura Porto e a Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Venâncio Aires (Caciva) sobre a situação e necessidade de adoção das medidas para tentar diminuir os problemas.

“Mesmo que não consigamos diminuir os casos de Covid-19 logo, iremos evitar outros motivos que façam o hospital encher, como com acidentes. O hospital precisa destas 60 horas para respirar”, ressalta o prefeito.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS