TV Globo 02/02/2018 16h16 Atualizado às 18h19

Advogado pede indenização de R$ 5 milhões após cenas entre pai e filha no BBB

Ayrton e Ana Clara chegaram a trocar um selinho durante uma das cenas exibidas pelo programa

Um advogado de Americana, município de São Paulo, entrou na Justiça para tentar tirar o Big Brother Brasil do ar depois de assistir às cenas entre os dois participantes Ayrton, de 56 anos, e a filha Ana Clara, de 20 anos. O homem, de 50 anos, também pediu uma indenização de R$ 5 milhões por danos morais.

Para ele, a relação entre Ayrton e Ana Clara caracteriza “comportamento incestuoso”. O advogado também se sentiu envergonhado pela família. Após o apelo, o juiz negou o pedido. A decisão foi tomada na segunda-feira e publicada nessa quinta, 1º. Na sentença, o juiz Marcos Cosme Porto, da 2ª Vara Cível de Americana, escreveu que “é lamentável” a Justiça ter de se ocupar de assuntos assim.

“É de sua iniciativa evitar o suposto dano: basta não sintonizar no canal que exibe o programa”, afirmou o magistrado. O advogado queria que o dinheiro da eventual indenização fosse transferido à Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae), instituição que ajudou ele depois de um acidente. Em conversa com o jornal O Liberal, o advogado afirmou que não vai recorrer da decisão.

Ayrton e Ana Clara chegaram a trocar um selinho durante uma das cenas exibidas pelo programa. O advogado admite que costumava assistir ao programa até se deparar com a relação entre os dois. Ele ficou muito incomodado e se sentiu envergonhado diante da filha, de 25 anos, e da neta, de 2. A Globo ainda não se manifestou sobre o assunto.

LEIA MAIS:
Internautas questionam comportamento de pai com filha no BBB e apontam suposto abuso
Big Brother estreia com paredão entre família