Dica de leitura 15/05/2020 21h42

Ler faz muito bem: uma história de independência do mundo exterior

Romance do escritor porto-alegrense Altair Martins relata o momento em que um homem declara autonomia de seu apartamento, tornando todos do lado de fora estrangeiros

Em tempos de quarentena, a Gazeta do Sul indica um livro por dia, propondo uma leitura instrutiva e aprazível, para viajar pelo mundo sem sair de casa.

Dica de hoje:

TERRA AVULSA, de Altair Martins. Rio de Janeiro: Record, 2014. 312 p. R$ 32,50.

LEIA MAIS: Ler faz muito bem: ‘Como água para chocolate’

Em um mundo carregado de tantos desafios e que apresenta obstáculos ao cidadão a cada dia, que tal se um indivíduo decidisse declarar a independência de seu local de moradia em relação ao restante do mundo lá fora? Foi isso que fez o personagem principal deste romance de Altair Martins, um dos principais escritores da atualidade no Rio Grande do Sul.

Um homem declara a autonomia de seu apartamento, em Porto Alegre, e assim todo o mundo do lado de fora da porta torna-se estrangeiro, com o qual apenas se relaciona em esporádicas visitas de alguém ou em compras que faz, pelo telefone, entregues em casa, num processo de importação.

LEIA MAIS: Ler faz muito bem: o rei da geração beat

Aos 45 anos, nascido e residindo na capital gaúcha, onde é professor, Altair é contista e romancista multipremiado. Durante muitos anos deslocava-se a Santa Cruz para lecionar em curso pré-vestibular. Com seu livro A parede no escuro, de 2008, venceu um dos maiores prêmios literários do Brasil, o Prêmio São Paulo de Literatura. Mais recentemente, lançou novo romance, Os donos do inverno, pela Dublinense, em que dois irmãos, distantes um do outro por 24 anos, precisam fazer uma viagem lado a lado, até Buenos Aires.

LEIA MAIS: Ler faz muito bem: Rimbaud na África