Esportes 22/04/2019 11h09

Te cuida Galo

A expectativa que pairava nos Plátanos era mais positiva. Parece que o espírito competitivo mudou

O Gaúcho, após muito tempo, reconstruiu sua estrutura física e a equipe de futebol. Poderia estar na Série A2 não fosse a utilização de jogador mal inscrito. Decidiu a Copinha em que o Avenida foi o campeão. A campanha do Santa Cruz não condiz com o desempenho nos amistosos da pré-temporada. A expectativa que pairava nos Plátanos era mais positiva. Parece que o espírito competitivo mudou. Primeiro foi a derrota fora de casa num jogo que não havia de ter acontecido. A vitória na estreia nos Plátanos, sobre o Cruz Alta, foi muito difícil, com dois gols de pênaltis. A decepção maior foi contra o Nova Prata em casa, diante de um adversário que parecia desmobilizado, chegando ao estádio quase na hora do jogo, praticamente sem reservas e que soube aproveitar a fragilidade da arbitragem. O empate decepcionou o torcedor.

Chamei atenção para a falta de um volante de marcação, para evitar que os atacantes adversários batessem direto contra os zagueiros. Dárley Costa colocou Elias na posição e parece que resolveu no momento. O ataque conseguiu fazer quatro gols até agora.

A fragilidade está na defesa e, mais preocupante, no gol. Eduardo parece inseguro e tem tomado gols que fazem a diferença no resultado final. Em Santo Ângelo, o jogo se encaminhava para o empate e houve o gol na falha do goleiro. Nos Plátanos, ele estava mal colocado na cobrança de falta que deu a igualdade ao Nova Prata. Sábado, em Passo Fundo, o Galo poderia ter conquistado um ponto e teve a falha do goleiro. Em entrevistas para o Rafael Cunha, da Rádio Gazeta, houve algumas insatisfações pelas falhas individuais. O Santa Cruz perdeu, mas fez um bom jogo, principalmente no primeiro tempo. A referência para uma boa defesa é um bom goleiro. Precisa reagir!