Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

HISTÓRICO

VÍDEO: com presença do governador, contrato de concessão da RSC-287 é assinado

Foto: Rafaelly Machado

Ocorreu na manhã desta terça-feira, 20, a assinatura do contrato de concessão da RSC-287. O ato foi realizado junto ao trevo Fritz e Frida, no principal acesso a Santa Cruz do Sul a partir da rodovia, com presença do governador Eduardo Leite (PSDB). A entrega da gestão da via à iniciativa privada é vista como um momento histórico para o Vale do Rio Pardo: o contrato prevê duplicação da via, um dos principais corredores logísticos do Rio Grande do Sul, que corta a região. A empresa vencedora do leilão para a concessão da 287 foi o grupo Sacyr, com sede na Espanha.

Presente na cerimônia de assinatura, o secretário de Logística e Transportes do Rio Grande do Sul, Juvir Costella, destacou que a iniciativa é inédita no Estado. “A iniciativa privada está preparada para investir no Rio Grande do Sul. Santa Cruz do Sul é uma demonstração de que dá certo, sim.”

LEIA MAIS: VÍDEO: acompanhe a coletiva do governador Eduardo Leite à imprensa

Ao usar a palavra, o diretor da Latinoamérica e Norte América da Sacyr Concessões, Leopoldo Pellon Revuelta, deu exemplos de trabalhos já realizados pela empresa no mundo inteiro. “Temos exemplos ao redor do mundo que nos qualificam para assumir uma obra tão relevante quanto a duplicação da RSC-287. Sabemos que o crescimento e o desenvolvimento das regiões passam literalmente pelas rodovias, por isso elas precisam ser seguras, eficientes, e adequadas às necessidades dos seus usuários, e esse é o compromisso que assumimos com o governador e com a comunidade da região”, disse.

Helena Hermany, prefeita de Santa Cruz do Sul, agradeceu a confiança da Sacyr na cidade e comprometeu-se a atender as necessidades do grupo. “Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para que se sintam sempre em casa aqui no nosso município. O futuro é cuidar da nossa gente, das pessoas, e é o que todos nós estamos fazendo aqui hoje de braços dados para que Santa Cruz, o Vale do Rio Pardo e o Rio Grande do Sul possam crescer e se desenvolver cada vez mais. Estamos iniciando novo ciclo de prosperidade”, completou a chefe do Executivo Municipal.

Após a assinatura do contrato, o governador do Estado, Eduardo Leite, finalizou a solenidade com sua fala e enfatizou a importância das parcerias entre o Poder Público e a iniciativa privada. “Por muito tempo aqui no Rio Grande do Sul se estigmatizou as parcerias com o setor privado como se fosse algo indesejado e ruim.” Leite completou que a duplicação é uma necessidade para a segurança dos usuários da rodovia. “São seis milhões de veículos por ano que aqui circulam na RSC-287, e muitas vidas se expõem aos riscos, infelizmente algumas delas perdidas por falta da infraestrutura adequada. A primeira coisa é preservarmos vidas. Vidas que serão salvas por uma estrada bem mantida, melhor estruturada. Além dos investimentos que serão trazidos, movimentando a economia”, reiterou o governador.

LEIA MAIS: Em tempo real: acompanhe as atividades de Eduardo Leite em Santa Cruz

Assista ao ato:

Agenda de Leite em Santa Cruz

  • 9h30: Assina convênio do Estado com a Associação Pró-Ensino de Santa Cruz (Apesc), mantenedora da Unisc, para ofertar cursos de graduação no formato EAD para apenados em estabelecimentos prisionais da região. O ato será no auditório central do campus.
  • 10h30: Assina o contrato de concessão da RSC-287 com a Rota de Santa Maria, junto ao viaduto Fritz e Frida.
  • 12 horas: Palestra na edição de julho da reunião-almoço Tá na Hora, promovida pela Associação Comercial e Industrial (ACI), no Hotel Águas Claras Higienópolis. O tema da palestra será “Avançar para o crescimento: desafios e oportunidades para qualificar a infraestrutura no RS”.
  • 13h30: Ainda no Águas Claras, concede entrevista coletiva à imprensa.
  • 15 horas: Visita as obras do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case), no Corredor Zanette, no Bairro Esmeralda.
  • 16 horas: Visita a fábrica da JTI para conhecer o investimento de R$ 75 milhões feito pela empresa para trazer ao Brasil o processo primário da manufatura de cigarros.

LEIA MAIS: ENTREVISTA: “Em um ano, a 287 estará em condição melhor”, diz diretor-geral da Rota de Santa Maria

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.