Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

QUINZE VEZES

Cirurgião plástico é denunciado novamente pelo MPRS por crimes sexuais contra pacientes

O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou na sexta-feira, 3, um cirurgião plástico por quatro crimes cometidos contra nove vítimas: estupro, estupro de vulnerável, violação sexual mediante fraude e importunação sexual. Os delitos, todos cometidos em Porto Alegre, foram praticados 15 vezes entre os anos de 2009 e 2021. Além de denunciá-lo, o promotor de Justiça Luiz Eduardo Ribeiro de Menezes solicitou que o acusado seja proibido de exercer suas atividades laborais.

O médico já havia sido denunciado pelo MPRS em 9 de dezembro de 2021 por importunação sexual, coação no curso do processo, corrupção ativa de testemunha, violação de dever inerente à profissão exercida e calamidade pública. Atualmente, ele está sendo monitorado por tornozeleira eletrônica como medida alternativa à prisão.

LEIA TAMBÉM: Brigada Militar de Rio Pardo prende homem e recupera veículo furtado

Conforme a denúncia desta sexta-feira, o médico pedia para que as vítimas retirassem toda a roupa para que pudesse tocá-las intimamente. Em um dos casos, elogiou a lingerie da paciente ao dizer que a peça era “linda”. Logo após, abusando de sua autoridade de médico e com o emprego de violência real, a agarrou pelos braços e lhe deu um beijo na boca.

De acordo com a vítima, o beijo foi “forte, tocando lábio com lábio”. Em seguida, enquanto o denunciado tentava beijá-la novamente, ela o empurrou e saiu do local atordoada. Em outra ocasião, o médico acariciou os seios da vítima de forma maliciosa, além de manipular todo o corpo dela com excitação, ao passo em que tecia comentários inadequados, referindo que “deveria ser um mulherão quando era mais jovem”.

LEIA TAMBÉM: Suspeito de cometer violência doméstica é preso por tráfico de drogas em Santa Cruz

Em outro caso, o denunciado sentou-se em uma cadeira e pediu à vítima que fizesse “um strip-tease sem música”. Uma das mulheres contou que, ao ter seu corpo demarcado, passou a ser apalpada nos seios de forma maliciosa. Enquanto isso, o médico encostava seu corpo no dela, com o intuito de roçar seu pênis ereto nas mãos e pernas da vítima.

OUÇA: ÁUDIO: criminosos ameaçam comerciante de Rio Pardo

Quer receber as principais notícias de Santa Cruz do Sul e região direto no seu celular? Então faça parte do nosso canal no Telegram! O serviço é gratuito e fácil de usar. Basta clicar neste link: https://t.me/portal_gaz. Ainda não é assinante Gazeta? Clique aqui e faça sua assinatura!

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.