Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Próximos passos

Concessão da RSC-287 deve se iniciar em 17 de junho

Foto: Lula Helfer

O secretário extraordinário de Parcerias do Estado, Leonardo Maranhão Busatto, atualizou a situação do processo de concessão da RSC-287 em entrevista à Rádio Gazeta FM 107,9 na quinta-feira, 6. Ele se reuniu com representantes do Grupo Sacyr na quarta-feira para informar o cronograma dos próximos passos. O contrato deve ser assinado até o dia 17 de junho. Depois disso, serão 30 anos de administração do consórcio Via Central.

O valor a ser cobrado nas praças de pedágio ainda não foi definido. Busatto esclarece que haverá uma atualização do que estava previsto em razão de dois anos acumulados de inflação no IPCA, indicador escolhido por ser o de menor oscilação. O cálculo para a concorrência no edital havia sido feito em maio de 2019. A projeção é de R$ 3,70, com o acréscimo de 10% no valor original.

LEIA MAIS: 16 perguntas sobre o futuro da RSC-287

A nova tarifa será cobrada nas praças existentes, em Candelária e Venâncio Aires. Não haverá reajuste até o ano que vem, quando serão inauguradas outras três praças, em Santa Maria (quilômetro 214), Paraíso do Sul (quilômetro 68) e Tabaí (quilômetro 47). Os motociclistas passarão a pagar pedágio, na metade do preço. Para cada eixo a mais nos veículos pesados, é acrescido o valor da tarifa. Em caso de cinco eixos, por exemplo, com R$ 3,70, o total ficaria em R$ 18,50.

A intenção do governo estadual é não ter descontinuidade nessa operação. Em um dia definido, previsto em contrato, haverá a troca na administração. “Há questões como sistema, equipamentos e pessoal a ser substituído. O consórcio pretende manter a maior parte das pessoas que atuam na Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). A ideia é fazer uma transição gradual da operacionalização. O usuário nem deverá perceber”, frisou Busatto.

As mudanças na identidade visual das placas e estruturas devem ser vistas a partir do dia 15 de julho. O nome da concessão, com o novo logotipo, será “Rota de Santa Maria”.

LEIA MAIS: ‘A concessão da 287 é um marco para o Estado’, diz conselheiro-presidente da Agergs

Governador deve vir a Santa Cruz
A sede administrativa da concessionária Rota de Santa Maria será em Santa Cruz do Sul. Busatto adiantou que o governador Eduardo Leite deverá comparecer na inauguração, ainda sem data definida. O trecho leiloado pelo Estado é de 204,5 quilômetros, entre Tabaí e Santa Maria. Durante as três décadas de concessão, o contrato prevê investimentos de R$ 2,7 bilhões na rodovia.

Na última quinta-feira, o diretor-geral da Sacyr Concessões, Aquilino Espejo Martinez, visitou a prefeita Helena Hermany. Com a sede administrativa, poderão ser gerados até 200 empregos em Santa Cruz. A redução do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) pesou na escolha pelo município. A lei prevê isenção de até 50% do tributo e estabelece que o benefício pode durar por até cinco anos, se a empresa for instalada na área urbana, ou até dez anos, se a empresa ficar em área industrial.

Além da aguardada duplicação, que vai trazer mais segurança aos usuários e melhor fluxo do trânsito, a concessionária realizará diversas melhorias, como: instalação de balanças de pesagem para evitar veículos com excesso de carga, construção de passarelas, pontes e viadutos, sete radares para controle de velocidade, serviço de ambulância, instalação de painéis com mensagens eletrônicas, dois detectores de altura, três estações meteorológicas e um centro de controle operacional e de fluidez de tráfego, em funcionamento 24 horas, com câmeras espalhadas em toda a estrada.

LEIA TAMBÉM: Diretores da Sacyr são recebidos pela prefeita no Palacinho

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.