DISTANCIAMENTO CONTROLADO 14/08/2020 18h04 Atualizado às 18h37

Região de Santa Cruz se mantém na bandeira laranja

Mapa preliminar divulgado nesta sexta aponta 16 regiões do Estado com bandeira vermelha, de risco alto

Mais uma vez, a região 28 do modelo de distanciamento controlado do governo do Estado, referenciada por Santa Cruz do Sul, ficou na cor laranja no mapa preliminar, divulgado nesta sexta-feira, 14. Isto significa que os indicadores considerados no sistema, de disseminação da Covid-19 e capacidade de atendimento da rede hospitalar, apontam para risco médio relacionado à pandemia na região.

É a mesma cor de bandeira que já está em vigor na região. Portanto, o modelo estadual não prevê mudanças nas restrições adotadas em Santa Cruz e municípios próximos, como forma de evitar casos e mortes pelo novo coronavírus. A região 28 abrange, além de Santa Cruz, Candelária, Gramado Xavier, Herveiras, Mato Leitão, Pantano Grande, Passo do Sobrado, Rio Pardo, Sinimbu, Vale do Sol, Vale Verde, Venâncio Aires e Vera Cruz.


A procuradora-geral do Município de Santa Cruz do Sul, Tricia Schaidhauer, comentou a manutenção da bandeira vermelha: “Conseguir pela terceira vez se manter na bandeira laranja nesse período de inverno é a coroação de um grande trabalho que tem sido realizado”. Tricia salientou a importância do apoio da comunidade, para que a situação não se agrave. “O combate à pandemia é um trabalho complexo e contínuo, que, muito além de investimentos, ampliação da rede de saúde, necessita do engajamento de toda a comunidade. Sem a união da comunidade e adesão aos protocolos de higiene e distanciamento, uso de máscara, todo trabalho realizado poderá ser perdido. Por isso, ainda por mais um tempo, devemos evitar aglomerações, usar máscara e sair de casa apenas quando necessário.”

No mapa preliminar, os três conjuntos de municípios que compõem a Macrorregião dos Vales — Santa Cruz, Cachoeira do Sul e Lajeado — estão na bandeira laranja. Das 21 regiões em que o Estado é dividido, pelo modelo, 16 estão na bandeira vermelha, que indica risco alto.

LEIA TAMBÉM: “Entramos agosto com expectativa de indicadores mais tranquilos”, diz governador

Números da rodada:
– número de novos registros de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) de confirmados Covid-19 reduziu 12% entre as duas últimas semanas (1.278 para 1.126);
– número de internados em UTI por SRAG aumentou 7% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (897 para 958);
– número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 1% entre as duas últimas quintas-feiras (975 para 964);
– número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 3% entre as duas últimas quintas-feiras (702 para 723);
– número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS reduziu 7% entre as duas últimas quintas-feiras (de 608 para 567);
– número de casos ativos ficou estável entre as duas últimas semanas (de 7.454 para 7.469);
– número de óbitos por Covid-19 reduziu 13% entre as duas últimas quintas-feiras (de 406 para 353).

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (333), Caxias do Sul (159), Canoas (114), Novo Hamburgo (59) e Passo Fundo (81).


Municípios podem adotar medidas menos restritivas

A partir desta semana, as associações regionais terão duas alternativas caso não concordem com a classificação preliminar. Além dos pedidos de reconsideração, em vigor desde a sétima rodada, as regiões Covid que quiserem adotar protocolos menos restritivos à bandeira na qual estão classificadas, mas no mínimo iguais à bandeira anterior, poderão elaborar planos estruturados próprios, aprovados por no mínimo dois terços dos prefeitos e avalizados por uma equipe técnica.

Os documentos devem ser encaminhados para o Gabinete de Crise exclusivamente via formulário eletrônico, com no mínimo 48 horas de antecedência do início da vigência de seu plano.

Os municípios também podem seguir apresentando recursos ao Estado contra a classificação, como feito nas atualizações anteriores do modelo. Estes apelos devem ser encaminhados até as 6 horas de domingo, 16.

A criação da nova alternativa foi resultado do diálogo do governo do Estado com os municípios, que passam a ter cogestão do Distanciamento Controlado. “Estamos buscando ajustar o modelo a um novo momento, para melhor conciliar com a atividade econômica garantindo a proteção à saúde das pessoas”, explicou o governador Eduardo Leite na segunda-feira, 10.

A adoção de protocolos alternativos não mudará as cores do mapa definitivo, que será divulgado após análise dos recursos pelo Gabinete de Crise, na tarde de segunda-feira, 17. A vigência das bandeiras da 15ª rodada começa à meia noite da próxima segunda e se encerra à meia-noite da segunda-feira seguinte, dia 24.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS