Santa Cruz 18/02/2020 14h34 Atualizado às 15h31

ÁUDIOS: Bruna Molz e ex-vereador falam sobre denúncia de assédio

Ambos concederam entrevista sobre o assunto à Rádio Gazeta

Após postagem nas redes sociais em que diz ter sofrido assédio, a vereadora Bruna Molz concedeu entrevista à Rádio Gazeta nesta terça-feira, 18, para detalhar a situação. Em contrapartida, o ex-vereador e empresário Hardi Lúcio Panke também falou sobre o assunto e diz que fez apenas um “elogio”.

Bruna relata que estava sentada no plenário quando foi chamada pelo ex-vereador. Como havia um projeto de interesse dele, ela pensou que Hardi falaria sobre o assunto. “Ele veio dizendo que queria me dar um sutiã. Eu não acreditei. Indaguei novamente e ele repetiu. Eu disse que não queria, que não preciso, e ele continuou a dizer que para mulher bonita é preciso falar que é bonita, tem corpo bonito, e que não achava que fosse assédio.”

Ela diz que ficou mal com a situação e que outros vereadores perceberam o fato. “Levantei, tirei satisfação, discutimos e ele me pediu desculpas porque elevei meu tom de voz. As pessoas acham que isso é brincadeira, que é normal, mas foi um absurdo. Lamentável.”

Pronto: Agora eu sou a louca, que quero mídia por causa das eleições e que gosta de criar polêmica. Vocês acham que eu…

Posted by Bruna Molz on Tuesday, February 18, 2020

A vereadora aponta que se sentiu invadida. “Eu sou a única mulher no Legislativo e eu me senti como um pedaço de carne. É horrível ser mulher e todos os dias ter que provar a nossa capacidade, nossa inteligência. Num primeiro momento achei que poderia ser a minha roupa, mas a culpa não é minha, é de uma sociedade machista que acha que pode colocar essas brincadeiras. Me senti violada.”

Ela ainda faz uma referência se a situação fosse praticada por uma mulher. “Imagina se uma mulher chegasse na Câmara, chamasse um vereador e oferecesse uma cueca para ele? É ridículo. E acham que nós mulheres temos que ouvir e aguentar. Estou ali para fazer o meu trabalho e acontece isso. Foi uma falta de respeito comigo e com o Legislativo.”

Confira, na íntegra, o que disse a vereadora:

Do outro lado, Hardi explica que esteve na Câmara e conversou com todos os vereadores para que eles entendessem o projeto relacionado às agroindústrias. “Falei com todos com respeito e educação. A última que chamei foi ela e disse que não queria que tivesse dúvida na hora de votar. Primeiro disse ‘como tu tá bonita, parabéns’, foi um elogio, não vou dizer que é feia.”

Em seguida, Hardi falou que a vereadora se irritou. “Eu disse para ela que também sou caminhoneiro e lembrei que ela havia falado mal da classe e depois pediu desculpas. Pedi para ela se acalmar. Disse que estava lá para construir um mundo melhor. Ela se exaltou, quer se promover. Sou uma pessoa que tem família, esposa, filhos, e ela coloca tudo nas redes sociais. Em nenhum momento falei o que ela está falando.”

Ele nega que tenha falado em sutiã. “Só falei que estava bonita, faz bem para o ego elogiar uma mulher, mas aí ela quer publicidade. Eu tenho mais o que fazer e isso não constrói nada.” Hardi ainda acredita que elogiar uma mulher não é assédio. “Ela não entendeu direito. Se eu recebo um elogio, fico contente. Agora se promover às custas dos outros para mim não cabe. Eu batalho todos os dias e não vai ser ela que vai me desmoralizar.”

Por fim, Hardi diz que pediu desculpas à vereadora e diz não estar surpreso. “Não fiz nada de mal, falei com todo o respeito e educação. É ela quem fala as coisas no momento e se arrepende.”

Confira, na íntegra, o que disse o ex-vereador:

LEIA MAIS: Bruna Molz diz ter sido vítima de assédio por ex-vereador