Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

EMOÇÃO E SUPERAÇÃO

Covid-19 separa mãe e bebê por mais de três semanas

Foto: Alencar da Rosa

Após o susto, Leandro e Débora comemoram o nascimento do primeiro filho do casal

Tal qual a trajetória de Kelver da Silva, contada nas páginas da Gazeta do Sul do último fim de semana, a história de Débora dos Santos e do filho Pedro Henrique nos dá mais uma lição de superação frente aos desafios da pandemia. Com 34 semanas de gestação ela foi diagnosticada com Covid-19 e, passados alguns dias, teve de ser internada em decorrência das complicações. Os médicos, então, tiveram de realizar uma cesariana de emergência, e Débora só pôde conhecer o filho semanas após o parto, quando deixou a UTI.

Ela conta que perdeu toda a memória, desde que foi internada até o dia em que deixou a unidade de tratamento intensivo. Assim, quem conta o que aconteceu é o marido dela, Leandro Frantz, que também teve a doença, mas não desenvolveu complicações. Segundo ele, em razão do estado de saúde de Débora, assim que foi internada o parto de emergência foi realizado e tanto a mãe como o bebê foram encaminhados para a UTI.

LEIA TAMBÉM: Após mais de cem dias de internação, Kelver deixa a UTI

Passados alguns dias, Leandro pôde ir à UTI neonatal do Hospital Santa Cruz (HSC) conhecer o filho. Nessa oportunidade, tirou uma foto e enviou à esposa, que apresentava melhora. “Ela ainda estava ruinzinha, mas se recuperando. Foi isso que eu falei ao João (pai dela) e aos familiares. Às 23h30 tinha uma videochamada dela pedindo que eu não deixasse os médicos a intubarem”, conta.

Leandro foi ao HSC e questionou a equipe se o procedimento era realmente necessário. “Não lembro o nome da médica que conversou comigo naquele dia, mas ela me disse que era isso ou a morte.” Na sequência, Débora foi intubada e ficou sedada por “15 longos dias”, nas palavras do marido. Com a melhora no estado de saúde ela foi extubada e posteriormente transferida para o leito clínico, onde pôde finalmente conhecer o filho Pedro Henrique que, apesar de ter nascido prematuro, rapidamente se recuperou.

O momento do encontro, descrito por ela como “uma grande emoção”, foi filmado pela família e acompanhado por toda a equipe do HSC. A partir desse momento, Leandro se viu na obrigação de cuidar do filho recém-nascido em casa e da esposa, que ainda estava internada. Com o auxílio da família, esse desafio também foi superado. Débora está em casa, na Vila Nova, em Santa Cruz, e faz sessões de fisioterapia para se recuperar das sequelas deixadas pela doença. A família faz questão de agradecer a todos os profissionais do HSC pelo atendimento que recebeu no período.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.