Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

ELIMINATÓRIAS DA COPA

Em jogo com polêmicas na arbitragem, Seleção Brasileira empata com o Equador

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Já classificado para a Copa do Mundo do Catar, o Brasil entrou em campo pela 15ª e antepenúltima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para jogar contra o Equador, em Quito.

Em uma partida marcada mais pela arbitragem, que distribuiu cartões vermelhos e ficou boa parte do jogo olhando lances no VAR, do que pelo futebol apresentado em campo, o placar ficou em 1 a 1. O Brasil marcou primeiro com Casemiro ainda na etapa inicial, mas na segunda etapa, o Equador, que brigava pela vitória para garantir a classificação antecipada para o Mundial, empatou com o zagueiro Félix Torres. O time da casa ainda teve dois pênaltis anulados na partida.

PRIMEIRO TEMPO

A primeira chance foi do Equador, em um cabeceio de Enner Valencia na área, que saiu à esquerda do gol. Mas a Seleção Brasileira iniciou no ataque e abriu o placar logo aos 5 minutos. Matheus Cunha aproveitou cruzamento na área e cabeceou para baixo. A bola ficou viva na área e a defesa equatoriana não conseguiu afastar, e Casemiro apenas tocou para o fundo da rede.

O jogo no primeiro tempo foi marcado pelos cartões vermelhos: foram três, um deles anulado pelo VAR.

Aos 14 minutos, o atacante Matheus Cunha avançava contra a área do Equador, quando o goleiro Domínguez saiu do gol para afastar a bola com um chutão, mas ele levantou demais o pé e atingiu o jogador do Brasil no pescoço. O árbitro colombiano Wilmar Roldan mostrou o cartão vermelho direto para o goleiro, e o treinador Gustavo Alfaro promoveu a saída do meia Franco para a entrada do goleiro reserva Galíndez.

Aos 19, o vermelho foi para o Brasil. O lateral-direito Emerson entrou forte na dividida com o atacante Estrada e também foi para o chuveiro mais cedo. Ele havia levado o cartão amarelo a um minuto de jogo por deixar o braço no rosto do adversário, e foi o expulso com o segundo cartão. Tite sacou Philippe Coutinho do time e colocou Daniel Alves para remontar a linha defensiva.

Aos 25 minutos, nova polêmica em campo. Em jogada similar à expulsão do goleiro Equatoriano, o goleiro Alisson, do Brasil, foi afastar uma bola na entrada da área com um chutão para frente. Enner Valencia chegava na jogada e acabou atingido pela perna do arqueiro brasileiro. O juiz mostrou vermelho direto para Alisson, mas retirou o cartão e mostrou apenas o amarelo após conferir a jogada no VAR.

Foram poucas chances de gol na primeira etapa. O Brasil voltou a assustar o gol adversário nos acréscimos, quando Matheus Cunha chutou após um rebote da defesa na área, mas a bola saiu à direita do gol.

SEGUNDO TEMPO

O Equador precisava de pontos para confirmar sua classificação para a Copa do Mundo em 2022. A equipe é terceira colocada na tabela de classificação, atrás apenas de Brasil e Argentina, já confirmadas no Mundial.

Aos três da segunda etapa, o Equador teve um gol anulado. Estrada fez o gol após cruzamento de Estupiñan da direita, mas a arbitragem marcou saída de bola antes do cruzamento e anulou a jogada. No minuto seguinte, Casemiro quase marcou o segundo dele no jogo. O volante finalizou de chapa contra o gol equatoriano após cruzamento na área, mas a bola foi para fora.

A polêmica com a arbitragem na segunda etapa começou com um pênalti marcado para o Equador, aos 9 minutos. O juiz assinalou falta de Raphinha em Estupiñan, que tentou o drible na grande área e se chocou com o adversário. Mais uma vez, o VAR foi fundamental, e a arbitragem mudou a marcação, retirando o pênalti e seguindo o jogo.

O Equador tinha mais posse de bola na partida, e o Brasil teve apenas alguns momentos de superioridade na segunda etapa. Aos 26, o lateral Alex Sandro chutou forte contra o gol do Equador, após jogada pelo meio. O goleiro espalmou no meio da meta. Gabriel Jesus, que entrou na segunda etapa no lugar de Vini Jr. arriscou aos 27 minutos após receber cruzamento de Dani Alves, tocar pro meio e chutar para a defesa do goleiro.

O gol equatoriano saiu aos 29. Após escanteio, Félix Torres se antecipou à Casemiro e cabeceou. Alisson ainda tocou na bola, mas não evitou o empate em 1 a 1.

No final do jogo, nova polêmica. Em lançamento para a área do Brasil aos 46 minutos, Alisson disputou no alto com Ayrton Preciado, que caiu no gramado. O juiz marcou pênalti contra o Brasil, e mostrou o cartão vermelho para Alisson, pela segunda vez no jogo, já que na primeira etapa o arqueiro do Brasil havia sido punido com o vermelho, que foi retirado. Assim como no primeiro tempo, mais uma vez, o árbitro Wilmar Roldan olhou o lance no vídeo e retirou o cartão vermelho e o pênalti.

No final, o empate em 1 a 1 deixou o Equador a dois pontos de se garantir na Copa do Mundo do Catar, que começa em novembro. A equipe ficou com 24 pontos na tabela, e nas rodadas finais encara Peru e Paraguai, fora, e a Argentina na última rodada, marcada para 29 de março.

O Brasil segue em primeiro, com 36 pontos em 14 jogos. O time de Tite pega o Paraguai em casa dia 1º de fevereiro, 21h30, no Mineirão, em Belo Horizonte. No dia 24 de janeiro, o Brasil recebe o Chile, e na última rodada joga fora de casa, contra a Colômbia.

Ainda nesta quinta-feira, 27, pela 15ª rodada, jogam Paraguai x Uruguai, Chile x Argentina. Nesta sexta-feira, 28, jogam Colômbia x Peru, Venezuela x Bolívia.

FICHA TÉCNICA
ELIMINATÓRIAS DA COPA DO MUNDO
15ª RODADA
EQUADOR X BRASIL

Local: Roberto Paz Delgado, Quito, Equador
Data e horário: 27/01/2022, 18h
Arbitragem: Wilmar Roldan (COL), auxiliado por Alexander Guzman e Jhon Leon (COL)
VAR: Leodan Gonzalez (URU)
Cartão amarelo: Enner Valencia, Moisés Caicedo (Equador); Alisson, Éder Militão, Raphinha (Brasil)
Cartão vermelho:
Domínguez (Equador); Emerson (Brasil)
Gols: Félix Torres, aos 29min/2ºT (Equador); Casemiro, aos 5min/1ºT (Brasil)

BRASIL
Alisson, Emerson, Éder Militão, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Fred, Philippe Coutinho (Dani Alves), Raphinha (Antony), Matheus Cunha (Gabigol) e Vini Jr; (Gabriel Jesus).
Técnico: Tite

EQUADOR
Domínguez, Angelo Preciado (Romario Caicedo), Torres, Hincapié, Estupiñán; Gruezo (Ayrton Preciado), Moises Caicedo (Méndez), Franco (Galíndez), Estrada (Carcelén), Enner Valencia, Plata.
Técnico: Gustavo Alfaro

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.