Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

EDUCAÇÃO

Escola Alfredo Kliemann realiza mostra de trabalhos e lançamento de livro

Foto: Rafaelly Machado

Exposição de trabalhos sobre a pandemia ocorreu ontem na Escola Alfredo Kliemann, com o lançamento de livro em paralelo

A Escola Estadual de Ensino Médio Alfredo José Kliemann, de Santa Cruz do Sul, realizou, nessa quarta-feira, 6, uma Mostra de Trabalhos, que marcou o lançamento do livro virtual intitulado Era uma vez uma pandemia. A obra, de autoria do professor Hélio Afonso Etges, da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), e da bolsista Eduarda Marina Pereira, foi desenvolvida através do Programa Unisc-Escola.

Obra traz reflexão sobre a pandemia

O livro foi trabalhado por todos os professores e alunos da Escola Alfredo José Kliemann ao longo deste ano letivo. A mostra, que incluiu fotos, painéis e cartazes, ocorreu no saguão da escola, nos turnos da manhã, tarde e noite. O trabalho se transformou num projeto homônimo da escola Kliemann que vai integrar a Feira de Ciências – Inovação e Sustentabilidade, promovida pela Unisc. A iniciativa foi da jornalista e professora de Português e Literatura Carin Rosane Bräunig, que, após ler o livro, sugeriu a realização de atividades interdisciplinares.

“O projeto começou em março e foi colocado em prática em julho e agosto. Cada professor, com suas formas diferenciadas de trabalhar, pelo virtual e também pelo presencial, abordou o Era Uma Vez uma Pandemia”, salienta Carin. Todos os mais de 500 alunos da escola, desde os anos iniciais à turma especial e até o ensino médio, participaram e produziram trabalhos diversos. No caso da aula da Carin, foram feitas resenhas, crônicas e mapas mentais, sempre em torno do tema pandemia, com base no material do livro.

LEIA TAMBÉM: Escritor santa-cruzense lança primeiro livro de trilogia

Para a diretora da escola, Márcia Pires, a mostra é o resultado do esforço de todos o alunos e professores, o que foi possível ser feito mesmo com as restrições do ensino híbrido que ainda estava em vigor quando o projeto foi executado. “O livro é uma fábula, onde os animais fazem um retrato da pandemia e de como o mundo se transformou, e tem atividades que podem ser usadas em sala de aula”, explica. Além dos trabalhos inspirados pelo livro, uma parte da mostra foi dedicada a trabalhos sobre a situação do Afeganistão, que também foi trabalhada em sala de aula.

Carin (esq.) e a diretora Márcia Pires: mais de 500 alunos participaram das atividades

Uma obra pensada para a sala de aula

O professor Hélio Afonso Etges conta que a ideia do livro surgiu no projeto de extensão Unisc-Escola. Com o fechamento das escolas e a suspensão das atividades, em março de 2020, no início da pandemia, foi preciso repensar o próprio projeto, já que a atuação junto às escolas estaria prejudicada. Com a estudante de Publicidade e Propaganda e bolsista Eduarda Marina Pereira, Hélio deu início a uma pesquisa, reunindo informações sobre a situação da pandemia em outros países e no Brasil. “Sou muito ligado a essa parte ambiental. Então, pensei em fazer algo diferente e aproveitar o momento para coletar informações”, frisou

Etges: livro surgiu no projeto Unisc-Escola

Em maio, os dois começaram a escrever o livro que se tornou Era uma vez uma pandemia, colaborando a distância, principalmente pelo WhatsApp e por e-mail. “Pensei na dimensão do trabalho, que não podia ser um texto longo, pensando objetivamente no quanto esse material poderia ajudar os professores em sala de aula, sempre buscando em colocar atividades”, explica. Conforme Etges, o volume é dividido em duas partes, reunindo também histórias criadas a partir de notícias e que, além da pandemia, abordam a questão ambiental. Eduarda ficou responsável pelos desenhos e pela parte gráfica da obra, que é dinâmica, leve e atraente, e conta com grande variedade de informações.

A história é protagonizada por uma ave migratória chamada Amélia. Ela parte do Rio Grande do Sul e visita outros locais afetados pela pandemia. Figuram no livro espaços como Chile, Argentina, País de Gales, Itália, Israel, Índia, Japão e China. “A história foi criada partindo de fatos reais e das coisas que estavam em processo. Fomos colocando ali os bichos se perguntando o que aconteceu com os humanos.” O livro, finalizado em setembro de 2020, tem 36 páginas e foi disponibilizado na sala do Projeto Conexão, no Google Classroom. Professores ou escolas interessados em acessar o conteúdo para uso em sala de aula podem entrar em contato pelo e-mail [email protected]

LEIA TAMBÉM: Literatura: a diversidade nas páginas dos livros

Quer receber as principais notícias de Santa Cruz do Sul e região direto no seu celular? Então faça parte do nosso canal no Telegram! O serviço é gratuito e muito fácil de usar. Se você já tem o aplicativo, basta clicar neste link: https://t.me/portal_gaz. Se ainda não usa o Telegram, saiba mais sobre o app aqui e veja como baixar.

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.