Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Concessão

Grupo espanhol vence leilão e pedágio na 287 será de R$ 3,36

Leilão da RSC-287 ocorreu nesta sexta-feira, em São Paulo

O leilão para a concessão dos 204,5 quilômetros da RSC-287, no trecho entre Tabaí e Santa Maria, já tem a empresa vencedora. O consórcio Via Central, formado por empresa da Espanha, ofertou a menor tarifa de pedágio, fixando o valor em R$ 3,36.

Os envelopes foram abertos às 10 horas, na Bolsa de Valores de São Paulo. Quatro empresas se habilitaram para a concessão da rodovia. A primeira proposta aberta foi do Consórcio Integrasul, que ofereceu a tarifa de R$ 4,75.

A segunda proposta lida pela comissão permanente de licitações do governo do Estado foi da Conasa Infraestrutura, que ofereceu a tarifa R$ 6,70. A maior oferta oferta foi feita pela CCR S.A., no valor de R$ 7,30, apenas R$ 0,07 abaixo da tarifa limite do edital.

LEIA MAIS: AO VIVO: leilão da RSC-287 ocorre nesta sexta-feira

O processo agora seguirá os trâmites legais, com a apresentação de documentação e cumprimento de prazos legais. A expectativa do governo do Estado é que a assinatura do contrato para a concessão, que terá 30 anos de duração, ocorra ainda no primeiro semestre de 2021.

Assim que assumir, o consórcio Via Central passará a administrar o trecho da 287 entre Tabaí e Santa Maria, parte atualmente concedido à Empresa Gaúcha de Rodovias. No primeiro ano de concessão, a cobrança de pedágio ocorrerá nas duas praças existentes, em Venâncio Aires e Candelária.

LEIA MAIS: Concessão da RSC-287: quatro empresas estão na disputa

A partir do segundo ano de concessão serão construídas as outras três praças, em Taquari, Paraíso do Sul e Santa Maria. O valor da tarifa – fixado no leilão em R$ 3,36 – 54,41% mais baixo do que previa o edital entra em vigor a partir do início da concessão, no entanto, será corrigido pelo índice da inflação acumulada no período.

A concessão será valida por 30 anos e a condição para o negócio é a duplicação completa do trecho, de 204,5 quilômetros, iniciando no quilômetro 28, em Tabaí, no encontro com a BR-386, até o acesso a Camobi, em Santa Maria, no quilômetro 232,5. As obras de duplicação devem ser concluídas no período de 11 anos, após iniciado o contrato.

LEIA TAMBÉMDuplicação da RSC-287 vai começar pelo trecho entre Santa Cruz e Tabaí

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.