Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Rio Pardinho

Homicídio após a virada de ano é investigado pela Polícia Civil

Márcio Schwengber tinha 31 anos

Embora o homicídio registrado na última terça-feira, 5, de Adão Gabriel de Oliveira, de 59 anos, tenha recebido grande repercussão devido à brutalidade dos criminosos, que o alvejaram durante a tarde com mais de dez tiros, no Bairro Arroio Grande, um outro caso de assassinato já havia sido registrado em Santa Cruz do Sul logo nas primeiras horas de 2021. Márcio Schwengber, de 31 anos, foi morto com dois tiros por volta das 3 horas do dia 1º de janeiro.

Na oportunidade, a vítima jantava com um amigo em sua residência, em Travessa Dona Josefa, Rio Pardinho, quando um Volkswagen Gol, modelo quadrado, cor branca, parou em frente ao local e o chamou. Ao ir até a frente, um homem disparou uma arma de fogo duas vezes contra ele. O amigo, que estava na cena do crime, conseguiu fugir para um mato nas proximidades, momento que o matador fugiu, deixando o corpo da vítima em frente à casa.


A Brigada Militar (BM) foi chamada para atender a ocorrência e acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que foi até o local e atestou o óbito de Schwengber. Agentes da Polícia Civil também foram à cena do crime e coletaram as primeiras evidências. As motivações que levaram ao assassinato do homem de 31 anos ainda não foram identificadas.

Vítima tinha antecedentes criminais

Ainda que um inquérito esteja detalhando as circunstâncias do homicídio na virada do ano, a Polícia Civil não fala sobre o caso. Questionada, a delegada responsável pela 1ª Delegacia de Polícia, Ana Luisa Aita Pippi, preferiu não se manifestar, segundo ela para não prejudicar a apuração dos fatos. “Estamos correndo com essa investigação”, limitou-se a dizer. Parte do trabalho dos investigadores, no entanto, busca verificar se há relação entre a morte de Schwengber e crimes cometidos por ele.

Sabe-se que o homem de 31 anos tinha passagens pela polícia, com antecedentes por posse de arma e dois homicídios, todos crimes praticados em Rio Pardinho. Um dos assassinatos que teve sua participação ocorreu nesta mesma época do ano, porém em 2017, também em Travessa Dona Josefa. Investigações da 1ª DP na época concluíram que houve participação de Márcio Schwengber, junto a outro homem, na morte de Loreno André dos Santos, de 30 anos, em 6 de janeiro daquele ano.

Por este motivo, Schwengber chegou a ficar detido por mais de um ano no Presídio Regional de Santa Cruz do Sul. Mais recentemente, havia sido preso, em outubro do ano passado, mas foi solto no último mês de novembro. Foi velado e sepultado no Cemitério Evangélico Centro de Rio Pardinho. Seus pais já são falecidos. Deixou enlutados três irmãos e demais parentes e amigos.

LEIA MAIS: Santa Cruz tem dois assassinatos nos primeiros cinco dias do ano

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.