Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Colorado

Inter mantém foco no Gauchão antes de enfrentar o Olimpia

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Ramírez terá que lidar com desfalques para escalar a equipe

O Internacional está focado na decisão do Gauchão. Por um momento, deixará de lado a disputa na Copa Libertadores. Com a vitória do Olimpia sobre o Always Ready, em La Paz, o Grupo B tornou-se imprevisível. Todas as quatro equipes somam seis pontos e a diferença nesse momento está no saldo de gols, com o Inter na liderança e os bolivianos em segundo lugar. O duelo contra o Olimpia, pela 5ª rodada, será na quinta-feira, 20, às 21 horas, no Defensores del Chaco, em Assunção.

Para o Gre-Nal do Beira-Rio, domingo, 16, às 16 horas, Carlos Palacios estará novamente à disposição. O chileno ficou no banco de reservas contra o Deportivo Táchira após sofrer uma contusão na goleada sobre o Juventude. Preservados na Venezuela, Rodinei, Edenílson e Mauricio também voltam ao time.

Já Patrick e Guerrero seguem a recuperação de problemas médicos e não estarão à disposição para o confronto deste domingo. Além da dupla, Heitor (lesão muscular) e Danilo Fernandes (aprimora o preparo físico após passar por cirurgia para correção de hérnia de disco) seguem fora. E Taison não pode atuar, porque não foi inscrito.

Rodinei fala sobre os últimos dias no Inter

O lateral-direito Rodinei, de 29 anos, concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira, 14, no CT Parque Gigante. Ele comentou sobre a reta final da sua trajetória no Colorado. O jogador retorna ao Flamengo após encerramento do empréstimo, no dia 31 de maio. São 50 jogos e três gols marcados pelo Inter.

“Nunca passei por isso na minha carreira (saber que vai deixar o clube de forma antecipada). Mas, sinceramente, isso não me preocupa em nada. O que me preocupa é seguir defendendo as cores do Inter, como eu fiz desde o primeiro dia no clube, e vou continuar assim até o meu último dia de contrato. O que vai acontecer daqui pra frente não cabe a mim, mas sim aos meus empresários e as diretorias dos clubes”, comentou.

Rodinei terá mais duas semanas até saída do Inter
Foto: Ricardo Duarte/Inter

Líder de assistências no futebol brasileiro neste início de temporada, Rodinei avaliou o momento do Inter na Libertadores. “Nós vínhamos numa sequência de vitórias muito boa, fazendo partidas muito agradáveis, e no futebol acontece (derrota). Vai ter hora que as coisas não vão acontecer como nós treinamos. Fomos derrotados, e o campo realmente era muito ruim, mas hoje em dia isso não é desculpa. Se o campo for ruim, nós temos de nos adaptar com outra maneira de jogar. Temos que ver que o campo é ruim e jogar mais na disposição e na vontade”, afirmou. “Sabemos que foi uma derrota que não esperávamos. Mas como eu já disse, nós estamos sujeitos a perder. No futebol, não se vive só de vitórias, e o nosso grupo sabe o que vem fazendo no Gauchão e na Libertadores. Se entramos numa situação desagradável, vamos ter de sair juntos dessa”, complementou.

O Gre-Nal que decide o Gauchão também esteve na pauta. “Para mim, será mais um jogo. Nos Gre-Nais, eu já enfrentei o Pepê, o Everton Cebolinha, e já enfrentei também o Ferreirinha. Nós sabemos que um Gre-Nal é um jogo diferente, que envolve muitas coisas, e agora será uma final”, considerou o lateral, com seis clássicos no currículo.

O amigo Rafinha vai estar no lado oposto. Para o jogo, a relação entre os dois ficará em segundo plano. “O Rafinha é um grande amigo. Quando ele chegou ao Flamengo, me tratou muito bem, fomos muito parceiros lá. Mas não falei com ele ainda, não. Nem quero falar. Deixa para conversar depois do jogo. Não tem brincadeira de aposta, nada. Depois do jogo, a gente vai conversar, dar abraço. Mas dentro de campo é cada um lutando pelo seu”, concluiu.

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.