Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Luto no carnaval

Jorjão, um dos maiores sambistas de Santa Cruz, morre aos 68 anos

Foto: Banco de Imagens

Jorjão em foto de 2014

O Carnaval de Santa Cruz do Sul não será o mesmo neste ano. Às vésperas de uma das comemorações mais alegres do calendário, faleceu na madrugada desta terça-feira, 18, um dos maiores e mais antigos sambistas do município. Jorge Alci dos Santos, o Jorjão, morreu aos 68 anos, vítima de um mal súbito. Ele estava em casa quando faleceu. O Samu chegou a ser acionado, mas o sambista não resistiu.

O velório de Jorjão acontece na capela do Cemitério Ecumênico da Paz Eterna. O sepultamento, conforme a Funerária Halmenschlager, será realizado nesta terça-feira, às 19 horas, também no cemitério.

Jorge era um dos mais conhecidos aficionados por Carnaval no município. Foi presidente da Associação das Entidades Carnavalescas de Santa Cruz, dirigente da escola de samba Unidos de Santa Cruz e ainda presidente da mesma escola.

Em 2018, o irmão dele e também um dos mais antigos sambistas do município, Alcemiro dos Santos, faleceu aos 76 anos. Ainda em janeiro deste ano, Jorjão esteve na solenidade de apresentação do primeiro posto de saúde sustentável do município.

LEIA MAIS: Morre um dos mais antigos sambistas de Santa Cruz

O novo posto de saúde se chamará Alcemiro dos Santos, em homenagem ao sambista que morreu em 19 de julho de 2018. À época, mestre Jorjão agradeceu a homenagem ao irmão e puxou a música “Alto da Pedreira”, composição do artista. Jorjão deixa a esposa Hilária Martin dos Santos, os filhos Fernanda Cristina, Arlete Regina, Jorge Vinícios, netos e bisneta.

LEIA MAIS: Primeiro posto de saúde sustentável deve estar construído até o fim do ano

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.