Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Publicidade

CAMPANHA

Movimento Feminino Moderno arrecada dinheiro e alimentos para atingidos

Foto: João Cleber Caramez

O Manifesto: uma tarde de acolhimento e desejos de boas energias

O Movimento Feminino Moderno arrecadou R$ 280 mil, 10 toneladas de alimentos, roupas, colchões, produtos de limpeza e higiene, três caminhões de água mineral e 2,5 mil cobertores para atingidos pelas enchentes nas últimas duas semanas. A iniciativa contribuiu com doações para nove municípios, incluindo Santa Cruz do Sul, Vera Cruz e Rio Pardo.

A urgência em ajudar o Rio Grande do Sul impulsionou o grupo a redirecionar seu foco original para um esforço coletivo de apoio aos afetados pela tragédia. Ações presenciais no Rio Grande do Sul e em todo o Brasil foram lideradas por embaixadoras, que buscaram sensibilizar a comunidade para a situação.

LEIA TAMBÉM: Paulo Pimenta confirma intenção de vir ao Vale do Rio Pardo nos próximos dias

Publicidade

Santa Cruz teve Francelle Costa como líder do movimento de expansão, cura e integração entre mulheres. Ela angariou um volume significativo de doações concentradas em peças íntimas femininas, absorventes e itens de higiene, doados para Rio Pardo.

O que é o Feminino Moderno

O Movimento Feminino Moderno, liderado por Ana Carolina Lisboa, que é gaúcha de Capão da Canoa, foca a evolução feminina e a “cura de crenças construídas após tantas narrativas deturpadas de empoderamento a qualquer custo”. O objetivo do projeto seria modificar a vida e a visão de mulheres empreendedoras, transformando-as em empresárias de sucesso. Ana Lisboa é professora, palestrante, advogada e empresária. O movimento começou em Portugal e, no Brasil, espalhou-se por 20 municípios.

LEIA TAMBÉM: Escola Christiano Smidt, em Rio Pardinho, busca se reerguer após enchente

Publicidade

Francelle Costa explica que Ana, mesmo estando em Portugal a trabalho, assim que soube de tudo que acontecia no Estado lançou uma campanha de venda do seu livro. A cada unidade comprada, a autora dobrava o valor. Com isso, em 48 horas, doou mais de R$ 200 mil para nove cidades gaúchas. Além disso, utiliza a influência nas redes sociais para conseguir apoio e doações, o que tem ajudado a campanha.

Por que vermelho?

Segundo Francelle, o uso de cor vermelha foi sugerido como forma de representar a chama do coração que o movimento não deixará apagar no Rio Grande do Sul. “O exemplo do Feminino Moderno ressalta o poder transformador da integração entre as mulheres e do poder que, juntas, conseguem manifestar para a integração”, diz.

LEIA MAIS NOTÍCIAS DE SANTA CRUZ

Publicidade

Chegou a newsletter do Gaz! 🤩 Tudo que vocêprecisa saber direto no seu e-mail. Conteúdo exclusivo e confiável sobre Santa Cruz e região. É gratuito. Inscreva-se agora no link » cutt.ly/newsletter-do-Gaz 💙

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.